Comportamento

MP investiga peça para crianças com beijo e sexo gay

Vídeo com trecho de apresentação em pátio da escola viralizou na internet e virou alvo de investigações.

O Ministério Público do interior de São Paulo instaurou inquérito civil para investigar eventual desrespeito ao direito de crianças e de adolescentes em um espetáculo teatral encenado em uma escola estadual.  A peça “#República Muito Além Q’Entre 4 Paredes” fazia parte do Circuito Cultural Paulista e foi apresentada na sexta-feira (23) para alunos no pátio da instituição de ensino.

Segundo o material de divulgação da peça, a indicação de faixa etária é de 14 anos, mas algumas cenas do espetáculo, que foram divulgadas nas redes sociais, revelam que ela o enredo apresentado pode ter violado o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Segundo a prefeitura, cerca de 60 alunos assistiram à peça, entre 14 e 17 anos.

Trechos da peça que viralizaram na internet mostram quatro atores em cena – dois homens e duas mulheres – quando dois homens começam a se beijar em uma comemoração pelo fato de terem passado para a próxima fase de um concurso de bandas. Na sequência, uma atriz beija um dos atores e sua companheira de cena. Depois elas caem no chão, simulando uma cena de sexo, enquanto um dos atores sobe em cima delas.

Após a apresentação, pais de alunos decidiram denunciar o conteúdo exposto aos filhos para o Ministério Público. A prefeitura da cidade emitiu nota dizendo que o espetáculo cumpria agenda do Circuito Cultural Paulista, desenvolvido, aprovado e pago pelo Governo do Estado. “A peça respeita a faixa etária dada como limite para apresentação e que confia na idoneidade da administração e classificação etária feita pelo Governo do Estado”.

A prefeitura disse ainda que “está é a primeira vez que aconteça tal repercussão e respeitamos as opiniões dos pais quanto ao conteúdo e que, a partir desta data, passará a solicitar ao Circuito Cultural Paulista uma prévia detalhada das próximas apresentações”.

Também em nota, o MP afirma que o promotor se manifestará sobre o caso ao final da investigação, apresentando as razões que possam sustentar o ajuizamento de uma ação judicial ou o arquivamento do inquérito civil. O Ministério Público disse que irá fazer todos os esforços no sentido de “perseguir o mais absoluto equilíbrio entre o direito à liberdade de expressão e a proteção aos hipossuficientes”.

A companhia de teatro afirma que sofreu ameaças por telefone e também pelas redes sociais sobre a apresentação da peça e que irá tomar atitudes na Justiça.

Fontes: G1 e Gospel Prime.

Tags

Jornalismo - Sou Notícia

Entre em contato com a equipe de jornalismo do portal Sou Notícia: jornalismo@sounoticia.com.br

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *