Opinião

Preconceito na sociedade

Reflexão sobre o preconceito na sociedade com base na história de Jefté.

Gostaria de trazer um relato sobre a vida de Jefté. Na bíblia sagrada conta que Jefté era filho de uma prostituta. Por ele ser filho de uma prostituta, teve que abandonar o convívio familiar por causa do preconceito. A bíblia diz, lá no livro de Juízes, capítulo 11, versículo 1.2, que Gileade teve um relacionamento com uma prostituta e acabou tendo um filho com ela. Jefté nasceu e cresceu junto com o pai, sua madrasta e seus irmãos. Quando se tornou jovem, passou a ouvir piadas e palavras que o entristeciam. No popular, analisando pelo século XXI, Jefté sofreu bullying. As pessoas de seu convívio começaram a dizer que ele era filho de uma prostituta, sendo que, naquela época, prostitutas não tinham nenhum valor, uma vez que elas eram apenas um mero produto que estava à venda.

Com isso, Jefté viveu, dentro de sua casa, o preconceito. Às vezes, as pessoas sofrem preconceito na vida por outras pessoas que não têm o sentimento do próprio Senhor Jesus. Falando em Senhor Jesus, ele era especialista em combater o preconceito. Certa vez, Jesus foi abordado em uma praia, quando trouxeram, diante dele, uma prostituta, que foi flagrada no ato de adultério. Jesus, naquele momento, disse para as pessoas (ou fariseus), que traziam a mulher, e disse: atire a primeira pedra aquele que nunca errou. Todos saíram e ficaram apenas Jesus e a mulher. E Jesus disse para aquela mulher: nem eu te condeno. Ele quebrou o preconceito.
Voltando para Jefté, ele abandonou sua casa e foi morar em outra cidade, como consequência do preconceito que ele sofria por ser filho de uma prostituta. Mas, o capítulo 11 do livro de Juízes, relata que Jefté, além de ser filho de prostituta, tinha qualidades. Ele era um varão valoroso e valente. Ele era alguém que enfrentava o exército do inimigo em Israel. Ele um dia enfrentou uma guerra e, junto com seus irmãos, venceram a batalha, fruto da valentia de Jefté. Um dia, Amom, que era comandante de um exército, foi contra Israel numa batalha. E naquela batalha Israel perdeu. Quando seu pai, Gelearde, disse: se meu filho, Jefté, estivesse aqui, nós não teríamos perdido a batalha. A história fala que mandaram buscar Jefté e, quando o encontraram em uma cidade distante, fizeram uma proposta: volte para onde você nasceu, porque quando você voltar, não será reconhecido como filho de prostituta, e se tornará um juiz em Israel. E ele voltou para sua terra natal. Assumiu o posto de juiz de Israel, de um guerreiro valente.

A história fala que tinha tudo pra dar errado na vida de Jefté. Mas ele reconheceu que Deus havia feito um chamado para um Ministério, uma obra para que ele fizesse na terra. Ele voltou, assumiu seu cargo, reconheceu que Deus preparou tudo aquilo para ele. O que tinha que dar errado, deu certo. Ele passou por cima do preconceito, foi reconhecido como juiz e Deus o abençoou.

Eu não sei o que você está passando. Eu não sei o que você enfrenta. Mas, talvez você sofre por ser filho de um pai que está preso. Talvez você sofre por ter uma mãe solteira. Talvez você sofre por sua orientação sexual e por ser alguém diferente na sociedade. Deus te ama do jeito que você é. Deus te aceita da forma como você está. E ele, através de seu filho, Jesus, vai te fazer dar a volta por cima.

Deus abençoe você, sua casa e toda sua família. O que tinha que dar errado o Senhor Deus vai transformar em bênção.

Pastor Anderson Martins é presidente da Assembleia de Deus Missão – Ministério Itabirito, presidente do Conselho Educativo de Evangélicos de Itabirito (Colei), presidente da Associação Projeto Resgate Comunidade Terapêutica, filiado à Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB), Capelão pela União dos Evangélicos do Brasil (UceBras). Casado, pai de quatro filhos, formado em Teologia pela Escola Bíblica Permanente Sião e comunicador. Tem sempre uma palavra de motivação e sabedoria para seus leitores e ouvintes. 

Tags

Jornalismo - Sou Notícia

Entre em contato com a equipe de jornalismo do portal Sou Notícia: jornalismo@sounoticia.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *