Comportamento

Projetos de Itabirito são selecionados no edital “Ideias para um Mundo Melhor” da Coca-Cola FEMSA Brasil

Em Minas Gerais, serão contemplados dois projetos da cidade de Itabirito; edital também vai beneficiar entidades de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, que receberão aporte para a realização de atividades voltadas ao desenvolvimento comunitário, estilo de vida saudável e meio ambiente.

Nesta semana, foram anunciados os projetos selecionados na terceira edição do edital ‘Ideias para um Mundo Melhor’, uma iniciativa da Coca-Cola FEMSA Brasil, maior engarrafadora de produtos Coca-Cola no mundo em volume de vendas, com o compromisso de contribuir para construção de um mundo melhor. Depois de quatro meses —que compreenderam as fases de seleção das organizações para capacitação, qualificação dos projetos e inscrições para a chamada pública—, 10 entidades foram escolhidas para receber, no total, R$ 300 mil como apoio e incentivo financeiro da empresa para seguir com as atividades voltadas ao desenvolvimento socioeducativo, cultural e esportivo da comunidade e iniciativas voltadas para o meio ambiente.

Em Minas Gerais, dois projetos da cidade de Itabirito serão contemplados: Casa do Adolescente 20 anos, da Associação O Adolescer para a Vida, e Basquete “Oportunidade e qualidade de vida “, da Associação de Apoio Comunitário do Bairro da Praia. “Entendemos que, ao promover iniciativas baseadas em pilares de desenvolvimento social, como artes, cultura, esportes, contribuímos cada vez mais para a construção de uma sociedade melhor e mais cidadã”, afirma Wanessa Scabora, gerente de Comunicação Externa e Sustentabilidade da Coca-Cola FEMSA Brasil. “O edital ainda reforça o engajamento na busca de soluções que gerem impacto ambiental positivo, um dos principais compromissos da empresa com a sociedade”, reforça.

Além de Minas Gerais, entidades de São Paulo (Marília, Jundiaí e Sumaré), Paraná (Maringá) e Rio Grande do Sul (Porto Alegre) tiveram projetos selecionados na edição 2018 do edital ‘Ideias para um Mundo Melhor’:

Minas Gerais

  • Casa do Adolescente 20 anos, da Associação O Adolescer para a Vida, em Itabirito/MG: o projeto busca aperfeiçoar habilidades artísticas diversificadas de adolescentes das regiões periféricas dos municípios de Itabirito, Moeda, Nova Lima e Brumadinho, contribuindo, assim, com a diminuição da ociosidade e vulnerabilidade social dos participantes do projeto, além de promover a cultura, tendo como resultado final um espetáculo artístico.
  • Basquete “Oportunidade e qualidade de vida “, da Associação de Apoio Comunitário do Bairro da Praia, em Itabirito/MG: a entidade busca promover a melhoria da qualidade de vida de jovens e adolescentes através prática esportiva do basquete, além de estabelecer espaços de convívio que promovam relações interpessoais e transformação social.

Paraná

  • Protagonismo em Movimento, do Lar Escola da Criança de Maringá/PR: a instituição oferece formação e inclusão a 120 adolescentes em situação de risco e vulnerabilidades sociais, por meio de atividades e cursos de promoção de direitos e deveres sociais, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, com encaminhamento para o Programa Adolescente Aprendiz.
  • ‘Virando o Jogo’ – Enfrentando as diversas formas de violência através do esporte, da Proteção ao Menor Carente de Sarandi (PROMEC), em Maringá/PR: A ONG promove o acesso de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social à prática esportiva de handebol, como forma de assegurar a proteção e distanciamento do universo da criminalidade, drogas, abuso sexual, e as diversas formas de violência.

São Paulo:

  • Mídia Cidadã, da Associação Acolhimento Bom Pastor, em Jundiaí/SP: A associação promove a cidadania participativa às crianças com idades igual ou superior a 12 anos e adolescentes do bairro Jardim Novo Horizonte em Jundiaí a partir do estudo de temas relacionados ao uso consciente da água e o correto descarte de resíduos por meio do uso de mídias sociais e peças audiovisuais (jornal, blog e vídeos);
  • Biocircos, do Projeto Lona das Artes, em Sumaré/SP: o projeto busca uma estrutura sinérgica na valorização do ambiente e gera possibilidades de mudança social e de paradigmas por meio das artes usando espetáculos socioeducativos (circo e ballet). Com atuação em Sumaré, Campinas e Hortolândia, almeja construir pontes de diálogo com a comunidade para promover a preservação ambiental.
  • Lugar de Artes e Histórias, meu livro de memórias, da Associação Amor de Mãe de Marília/SP: A ONG promove oficinas de Arte e Literatura para adolescentes com idade acima de 12 anos com o objetivo de trabalhar e desenvolver valores como senso crítico, sensibilidade e criatividade. Resultado final é a produção de um livro sobre a história dos participantes com distribuição em escolas da rede pública da região oeste da cidade.
  • Piscina Acessível, da Associação Marilense de Esportes Inclusivos (AMEI), de Marília/SP: a instituição oferece melhoria da qualidade de vida e interação social de pessoas com deficiência (PCDs) e mobilidade reduzida como paraplégicos e tetraplégicos, por meio do acesso à prática esportiva de natação com a instalação de um elevador de piscina.

Rio Grande do Sul

  • Curso de corte costura e modelagem sustentável, da Fundação O Pão dos Pobres de Santo Antônio, em Porto Alegre/RS: entidade oferece qualificação a jovens e adultos a partir de 16 anos, em situação de vulnerabilidade econômica e social, incentivando o empreendedorismo, a geração de renda, empoderamento e autonomia para inclusão no mundo do trabalho através do ensino de corte, costura e modelagem.
  • Jiu-Jitsu na Bom Jesus, do Centro Cultural Marli Medeiros, em Porto Alegre/RS: a entidade utiliza a modalidade esportiva, fundamentos e princípios como instrumento de transformação social e promoção de saúde e bem-estar para a crianças e adolescentes.

Edital ‘Ideias para um Mundo Melhor’

Lançado em 2016, o edital é voltado a organizações legalmente constituídas sem fins lucrativos, pessoas jurídicas e órgãos públicos, desde que os projetos beneficiem as comunidades nos territórios de atuação da Coca-Cola FEMSA Brasil. São avaliadas iniciativas que estejam alinhadas aos pilares de sustentabilidade da empresa, como Meio Ambiente, Estilo de Vida Saudável e Desenvolvimento Comunitário.

Os projetos que visam a educação —como base transversal para o desenvolvimento pessoal e social da comunidade, cidadania, direitos e deveres— são considerados como diferenciais. Aos aprovados neste ano, de acordo com os requisitos da chamada pública edital, está previsto o aporte de até R$ 50 mil, sendo rateados caso haja a seleção de mais de um projeto na mesma localidade, para desenvolver a iniciativa no prazo de 12 meses.

Neste ano, destaque para o projeto ‘Criar, Captar e Transformar’, que incluiu a realização de cursos regionais de capacitação, compartilhamento e discussão acerca de metodologia de elaboração de projetos, captação de recursos e prestação de contas para Organizações Não-Governamentais (ONGs) de regiões compreendidas no território de atuação da empresa como São Paulo (Marília, Jundiaí, Sumaré e Campinas), Minas Gerais (Itabirito, Moeda, Nova Lima e Brumadinho), Paraná (Maringá, Mandaguaçu, Iguatemi e Sarandi) e Rio Grande do Sul (Porto Alegre, Cachoeirinha, Gravataí e Alvorada). Para tanto, a engarrafadora firmou parceiras com o Instituto Ekloos, a Fundação Dom Cabral e a ONG Parceiros Voluntários.

Sobre a Coca-Cola FEMSA

Coca-Cola FEMSA, SAB de C.V é a maior engarrafadora do mundo em volume de vendas. A empresa produz e distribui bebidas das marcas registradas da The Coca-Cola Company, oferecendo um amplo portfólio de 169 marcas para mais de 396 milhões de consumidores a cada dia. Com mais de 100 mil funcionários, a empresa vende cerca de 4 bilhões de caixas unitárias por meio de 2,8 milhões de pontos de venda por ano. Operando 67 fábricas e 344 centros de distribuição, a Coca-Cola FEMSA está comprometida com a criação de valor econômico, social e ambiental para todos os seus grupos de interesse em toda a cadeia de valor. A companhia é membro do Índice de Sustentabilidade de Mercados Emergentes da Dow Jones, Índice de Sustentabilidade MILA Pacific Alliance da Dow Jones, FTSE4Good Emerging Index, dos índices IPC e de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da Bolsa Mexicana de Valores, entre outros índices. Tem operações em determinados territórios no México, Brasil, Colômbia, Argentina e Guatemala, e a nível nacional na Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Uruguai, Venezuela e Filipinas. Para mais informações, visite www.coca-colafemsa.com

No Brasil, a empresa está presente como Coca-Cola FEMSA Brasil em 48% do território nacional, empregando cerca de 20 mil funcionários e atendendo mais de 88 milhões de consumidores, distribuídos nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e em parte do estado de Goiás. No Brasil, são nove fábricas, 44 centros de distribuição, 24 Cross Dockings e 21 Cross Trucks, sendo a unidade de Jundiaí (SP) a maior no mundo em volume de vendas em produtos Coca-Cola.

Tags

Jornalismo - Sou Notícia

Entre em contato com a equipe de jornalismo do portal Sou Notícia: jornalismo@sounoticia.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *