ComportamentoGeral

Professora de Itabirito faz paródias para facilitar memorização e ensinar gramática aos alunos

Projeto é desenvolvido na Escola Municipal Manoel Salvador de Oliveira.

Uma iniciativa desenvolvida na Escola Municipal Manoel Salvador de Oliveira tem chamado atenção recentemente. Trata-se do projeto Paródias Gramaticais, criado por Gilmara Souza, professora de língua portuguesa e com participação de Breno Matias, professor de música. As paródias podem ser conferidas no canal no Youtube, na página do projeto e também no perfil pessoal da professora no Facebook.

Em entrevista ao Sou Notícia, Gilmara explicou como e porquê teve a ideia de criar as paródias. “O projeto surgiu quando eu vi a dificuldade dos alunos em aprender gramática. Realmente é muito difícil aprender gramática. Um dia, meu irmão chegou em casa falando que havia aprendido fórmulas físicas com musiquinhas. Aí eu pensei: ‘vou colocar isso lá no Manoel Salvador, mas vou fazer com músicas atuais’. Até que um dia, em casa, tranquila, veio inspiração para fazer a primeira paródia, que foi com a música Eu Sei de Cor, da Marília Mendonça. Essa paródia foi sobre verbos. Convidei o professor Breno, que sempre está comigo em todas as paródias, e fizemos com os meninos. Depois fizemos outra, com a música da Maiara e Maraísa (Medo Bobo, sendo que a paródia teve como tema o sujeito e o predicado) e essa última, que é o Din Din Din, da Ludmilla (abordando os tipos de predicado). Essa música fala a linguagem dos meninos e foi um sucesso; está um sucesso a nível nacional“, destacou a professora.

Quando questionada sobre o resultado das paródias para o ensino dos jovens, Gilmara revelou que o projeto já está apresentando um retorno positivo para a melhoria da aprendizagem em sala de aula. “Deu resultado. E o resultado vem quando eu, antes de aplicar a paródia, eu aplico a matéria no quadro, explico, e eles entendem, mas não entendem. Quando eu jogo a paródia e dou o mesmo exercício, o entendimento é muito maior. Eu vejo que, a partir da paródia, eles entendem mais e ficam com a música na cabeça. Inclusive, uma das paródias eu dei como texto literário em uma prova. Eles gostam e aprenderam muito com isso. Tem resultados nas provas e tem turmas que já passaram de ano em língua portuguesa. Estão tranquilos no quarto bimestre“, reforçou Gilmara.

O professor Breno Matias também falou sobre o projeto. “A filmagem é feita por colaboradores da escola. Ora direção, ora coordenação pedagógica, ora professor de informática. O mais interessante é que nós conseguimos colocar a escola em torno de um trabalho. Então, se tem as paródias gramaticais, a escola trabalha em torno daquilo. É um projeto interdisciplinar e funciona bem”, afirmou Breno.

“Foi uma troca de aprendizado. Eles me ensinaram a editar e eu ensino o português. Sou leiga nessa parte de rede social. Eles sabem tudo. Essa geração conhece tudo e eles me ensinaram. Eles editaram o primeiro vídeo. Tive a colaboração da Gaby Rosquinha, que é aluna e filha da supervisora da escola, e foi feita a edição através disso tudo. Foi uma troca de experiência com os alunos”, relatou Gilmara sobre o trabalho colaborativo com os alunos. “A secretária municipal de Educação, Ana Góis, tem dado muito apoio para o projeto Paródias Gramaticais. Quando teve conhecimento sobre o projeto, ela achou surpreendente. Foi algo que ela não tinha visto ainda. Toda a Secretaria de Educação apoia muito. Tudo que precisamos, eles estão prontos a ajudar”, acrescentou.

Sobre a possibilidade do projeto ser implantado em outras escolas, a professora disse que há essa expectativa. “Eu acho que sim. Inclusive, a proporcionalidade das paródias é tão grande que eu tenho contato agora, através disso, com muitos professores. Fui ver ontem no meu Facebook e tinham 500 mensagens para responder. Professores do Brasil inteiro perguntando se podiam usar a paródia com os alunos deles, assim como alunos também perguntaram se os professores poderiam usar. É muito bacana e o trabalho é pra isso. É pra dividir e pra todos usarem sim. Tem que usar. Coisa boa, temos que usar”, comemora a professora.

“É inquestionável a música enquanto cultura e objeto de apreciação. Na escola, a música é um instrumento relativamente novo. Não é todo município que tem a música na escola. O município de Itabirito é um dos pioneiros até mesmo no Brasil, pela forma como foi implantado, com concurso público. É por isso que conseguimos fazer essas parcerias; essa troca com os alunos. Muitos dos alunos que estão ali, foram meus alunos em algum momento e agora estão com a Gilmara. A rede atende até o quinto ano e, depois, tem as aulas extracurriculares e eles voltam para a escola. Nossa escola é bem singular, porque tem um número bem expressivo de alunos que conseguem voltar para a escola e fazer aula no contraturno. Nós sabemos hoje como que é um aluno voltar para a escola, num horário que ele não é obrigado a vir. Ele vem porque ele quer, para fazer uma atividade. Nós usamos a música com esse fim. Juntar o português, podemos também pensar na matemática e até mesmo outras disciplinas, para trabalhar de forma interdisciplinar, uma prerrogativa que tem na educação, é importante. Não só com a música, mas trabalhar com outras disciplinas também para que agregue na educação dos alunos”, disse o professor Breno.

Para finalizar, os professores deixaram mensagens de agradecimento. “Sou muito grata ao trabalho que foi feito e a essa rede de Itabirito que me acolheu com todo carinho. Muito obrigada. Não tenho outras palavras. Hoje coloquei no meu Facebook sobre as 40 mil visualizações e que só tenho a dizer duas palavras: muito obrigada”, afirmou Gilmara. “Que os alunos continuem vindo para a escola. A escola é um lugar importante na vida deles; um lugar de formação; um lugar que pode proporcionar um futuro melhor para eles. O objetivo desse trabalho é fazer com que os alunos participem mais e aprendam, de verdade, os conteúdos da escola”, concluiu Breno.

Confira a última paródia gramatical divulgada pelo projeto:

Escola Municipal Manoel Salvador de Oliveira – Itabirito – MG7o Ano – 2018Projeto Paródias Gramaticais Professora: Gilmara SouzaMúsica: Dim, Dim, Dim – LudmillaLetra da Paródia: Gilmara SouzaParticipação Especial: Breno Henrique MatiasCurta e Compartilhe!!!

Posted by Paródias Gramaticais – Professora Gilmara Souza on Thursday, November 15, 2018

Veja a entrevista com Gilmara Souza, professora e idealizadora do projeto, e o professor Breno Matias:

Exclusivo:Professora de Itabirito faz paródias para facilitar memorização e ensinar gramática aos alunos.#Sou_Notícia#Compartilhe

Posted by Sou Notícia on Monday, November 26, 2018

Tags

Jornalismo - Sou Notícia

Entre em contato com a equipe de jornalismo do portal Sou Notícia: jornalismo@sounoticia.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com Sou Notícia