Geral

Itabirito celebra Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Sete casos de abuso sexual são acompanhados na cidade.

Nesta sexta-feira (18) é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O objetivo é mobilizar a sociedade e chamar atenção para o engajamento contra a violação dos direitos sexuais de crianças e adolescentes.

A data é pensada para remeter ao dia 18 de maio de 1973, quando uma criança chamada Araceli Crespo, de 8 anos, foi estuprada e morta por jovens de classe média alta em Vitória, no Espírito Santo. O caso é lembrado até os dias de hoje pelo fato dos agressores nunca terem sido punidos.

Somente nos anos de 2015 e 2016, foram recebidos mais de 37 mil casos de denúncias de violência sexual entre 0 a 18 anos pelo Disque 100, um serviço de denúncias e proteção contra violações de direitos humanos 24 horas, além do Proteja Brasil, aplicativo gratuito que permite a toda pessoa se engajar na proteção de crianças e adolescentes. Em 2016 foram 17,5 mil casos, de acordo com a Fundação Abrinq. Desse número, 72% foram referentes aos crimes de abuso sexual e 20% de exploração sexual. As outras ligações são referentes a violações como pornografia infantil, exploração sexual no turismo e estupro.

O Sou Notícia conversou com a secretária municipal de Assistência Social, Jussara do Carmo Vieira, para saber o que tem sido feito em Itabirito para proteger as crianças e adolescentes da cidade. Ela afirmou que, atualmente, sete casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes estão sendo acompanhados em Itabirito. Jussara afirma que a cidade conta com um serviço de convivência e fortalecimento de vínculo, que são grupos com pessoas de várias idades e, em todos os grupos, se fala bastante sobre essa questão de violência sexual. São exibidos muitos videos, além de campanha nas escolas, panfletagem. Tudo feito para que as pessoas se atentem para a prevenção, pensando em como falar isso para as crianças e como tratar o assunto de forma geral.

Todo ano, a Prefeitura de Itabirito faz campanha em celebração ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Neste ano, uma faixa foi colocada em frente à prefeitura e em outros locais da cidade. O coordenador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Itabirito, Sinval Galo, esteve na Polícia Rodoviária e a própria policia se comprometeu a distribuir panfletos nas estradas.

Em Itabirito não tem fato confirmado de exploração sexual, que é o pagamento pelo ato sexual à crianças e adolescentes. Jussara atribui isso ao serviço que vem sendo prestado na cidade. São 110 grupos de serviço de convivência, que se reúnem em vários espaços para discussão de vários temas.

Jussara reforça a importância da denúncia para a prevenção dos abusos: “Esse dia foi escolhido justamente para que em todo o Brasil possa ser discutido sobre o assunto e alertar as pessoas. Se ver que algo está acontecendo é importantíssimo fazer a denúncia. A partir da denúncia, vários procedimentos podem ser tomados e cada área vai fazer sua função. Eu vejo a prevenção como a melhor opção e isso é possível com discussão do tema, explica do que se trata, exibição de vídeos de fácil entendimento para as crianças e ensinar os pais sobre como falar com as crianças.”

De acordo com a secretária, as crianças e adolescentes apresentam sinais que podem ser percebidos e acompanhados pelos pais ou outros adultos para evitar que os abusos continuem. Ela argumenta que o andamento escolar não é bom; a criança começa a ficar mais retraída; algumas choram muito; a relação social é prejudicada; outro sintoma que pode ser apresentado é fadiga da criança, que sempre aparenta estar cansada e sonolenta, além de manchas pelo corpo.

No último dia 9, Jussara esteve presente no Fórum dos Direitos da Criança e Adolescente (DCA) para falar sobre o assunto. Ela fez uma apresentação e leu alguns versos da autora Kaity Berlini. A secretária acredita que os encontros do fórum tem sido importantes para toda a rede do Sistema de Garantia de Direitos pois, a cada fórum, tem acontecido uma evolução.

Dados para realizar as denúncias (Semco PMI).

Para denunciar, é só ligar no Disque 100, e a ligação pode ser feita de forma anônima. Outra possibilidade é ligar para o Creas, que fica ao lado da rodoviária velha, na Praça Coronel Baêta , 42, Centro, ou ligar para o telefone 3561 4080. É possível também fazer a denúncia diretamente no Conselho Tutelar, pelo telefone 3561 7769 ou presencialmente, no endereço: Avenida Queiroz Júnior, 760, Praia.

Após a denúncia, são passadas orientações sobre como proceder, realizando a denúncia e encaminhando para os serviços que cuidam de pessoas que tiveram violação de direitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×