Geral

Greve dos caminhoneiros: animais estão sem comer há mais de 50 horas

A situação é grave e existe risco iminente de fome para os animais.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), por causa da greve dos caminhoneiros, mais de 175 mil trabalhadores da cadeia produtiva da avicultura e da suinocultura do país, estão sem trabalhar desde ontem (24).  Ao todo, 120 plantas frigoríficas, produtoras de carne de suínos, frango, peru e outros, estão paradas.

A entidade revela que, segundo relatos de produtores com caminhões parados em bloqueios, há casos de animais que não se alimentam há mais de 50 horas.  Outro desdobramento da paralisação é o desabastecimento de ração, em função da circulação de caminhões transportadores de alimentos para os criatórios que estão parados nas estradas.

Há risco iminente de fome para os animais, uma vez que os insumos estão em falta, o que deixa as granjas produtoras em situação grave. A expectativa é de que o ritmo normal nas unidades produtoras seja restabelecido em semanas após o fim da greve dos caminhoneiros, o que causará danos ao sistema produtivo.

A ABPA reforça que os protestos são legítimos, mas que os caminhoneiros devem cumprir a promessa de liberação do transporte de animais e rações em todos os bloqueios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×