Opinião

Céu e inferno ?

Analisando biblicamente.

1. O CÉU

O Senhor Jesus prometeu àqueles que o recebam, a preparação de um lugar, na casa do Pai, na qual havia muitas moradas (João 14:1). É nesse lugar que se encontra o trono de Deus (Isa. 66:1), sendo daí que o Senhor estende a sua soberania, faz conhecer o seu poder, a sua glória e a sua sabedoria.

O céu é um lugar eterno (2Co. 5:1, Salmo 45:6; 145:13), um alto e santo lugar (Isa. 57:15), onde se manifesta a paz, onde não pode entrar choro, tristeza ou dor (Apoc. 7:16,17).

Não é simbólico ou um mero estado de espírito. Foi para esse lugar que Enoque e Elias foram elevados, assim como foi para esse lugar que o Senhor Jesus ascendeu (Atos 1:11). O Senhor Jesus não ascendeu para um mero estado de espírito ou para uma vaga esfera abstrata no universo, mas para um lugar real de honra, e onde foi visto por Estêvão, à mão direita de Deus (Atos 7:56), assim como por Paulo (2Co.12) e por João (Apoc. 1:10-18).

2. O INFERNO

O Senhor Jesus alertou para o inferno, um lugar onde o seu bicho não morre nem o fogo nunca se apaga» Assegurou que os que praticarem a iniquidade serão lançados no lago de fogo e enxofre, onde haverá choro e ranger de dentes (Mat. 13:42).

Ele, um dia, dirá a esses: «Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos» (Mat. 25:41. Cfr. ainda Apocalipse 20:10 e 21:8)

Tal como o céu, o inferno e o lago de fogo e enxofre são lugares reais. E entre o inferno e o céu existe um abismo tal impossível de transpor (Lucas 16:26).

O inferno é um lugar de tormento (Lucas 16:23), de vergonha e desprezo eterno (Daniel 12:2) onde existe separação absoluta e eterna de Deus e o desprezo eterno de todos os que lá se encontra. A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite» (Apoc. 14:11)

3. O PURGATÓRIO (NÃO EXISTE)

O purgatório não existe. Trata-se de uma invenção da Religião Católica, concretamente do papa Gregório I, em 593 e que veio a ser aprovada no Concílio de Florença de 1439 e confirmada no de Trento em 1563, sustentando-se nos livros apócrifos de II Macabeus 12:42-46.

A Bíblia é bem clara ao afirmar (Mat. 25:46) que uns irão para o tormento eterno e os justos para a vida eterna. Não há outro lugar ou outro destino.

O malfeitor que foi crucificado ao lado do Senhor Jesus, apesar dos seus muitos pecados, não teve de ir para um lugar de purificação, antes o Senhor Jesus lhe assegurou: «em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso» (Luc. 23:43). Lemos igualmente em 1 João 1:7 que «o sangue de Jesus Cristo, nos purifica de todo o pecado». Só pela graça do Senhor Jesus somos salvos, por meio da fé e nunca pelas obras de justiça que possamos fazer (Efésios 2:8,9; Romanos 10:9-13; 3:20-28 e 5:1-10), só dessa forma podendo alcançar a paz com Deus.

Como pode um Deus de amor mandas as pessoas para o inferno?

Esta pergunta nos faz lembrar das duas anteriores. Mais uma vez partem da aversão entre os conceitos, certo e errado.

Resposta: Deus não manda ninguém para o inferno. As pessoas é que se colocam lá.

O inferno nunca foi criado para o homem, mas para o demônio e seus “anjos”. Mateus 25:41 diz, “… ‘Afastem-se de mim, vocês que estão debaixo da maldição de Deus! Vão para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos!’”

Além disso, Deus não quer que ninguém vá para lá! Ele diz, “… não me alegro pela morte de um pecador. Eu gostaria que ele parasse de fazer o mal e vivesse” (Ezequiel 33:11). As escrituras declaram, “ele tem paciência com vocês porque não quer que ninguém seja destruído, mas que todos se arrependam” (2 Pedro 3:9).

Ninguém irá para o inferno “acidentalmente”, nem haverão pessoas “acidentalmente” no céu. As pessoas irão para o céu por causa da sua deliberada escolha, e pessoas irão para o inferno pela mesma razão.
• Por que algumas pessoas não vão até Cristo?

Se alguém está realmente querendo as respostas paras as perguntas que eu mencionei, esta vai procurá-las. Mas muitas não vêm. Não é porque as questões não foram respondidas. É porque elas se sentem mais “confortáveis” onde elas estão agora.

Leia João 3: 16:21
A simples resposta para o fato de muitos não irem para Cristo é resumida nos versos 19 e 20: “O julgamento é este: a luz veio do mundo, mas as pessoas preferiram a escuridão porque fazem o que é mal. Pois todos os que fazem o mal odeiam a luz e fogem dela, para que ninguém veja as coisas más que fazem”.

Uma história foi contada sobre um castelo-calabouço, em Paris, chamado Bastille, que foi destruído em 1789.

Um prisioneiro que foi pego e confinado num calabouço escuro e sujo por muitos anos, saiu. Mas, ao invés de se alegrar com sua liberdade alcançada, ele queria ser levado de volta. Fazia um longo tempo que ele não via o raiar do sol; que seus olhos não suportavam tal brilho. Seu único desejo era morrer na escuridão do calabouço onde ele estava cativo. Desse mesmo modo, alguns homens continuam rejeitando a Jesus Cristo até que eles se endureçam no seus pecados, que eles acabam por preferir a escuridão da morte eterna. Devemos procurar, dar o melhor das nossas habilidades como cristãos, para responder às questões que as pessoas nos fazem. Ao mesmo tempo que devemos nos lembrar que a conversão é um trabalho somente de Deus. Ore para que seus amigos não cristãos, colegas de trabalho, e membros da sua família, venham reconhecer sua necessidade pessoal por Jesus Cristo.

Pastor Anderson Martins é presidente da Assembleia de Deus Missão – Ministério Itabirito, presidente do Conselho Educativo de Evangélicos de Itabirito (Colei), presidente da Associação Projeto Resgate Comunidade Terapêutica, filiado à Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB), Capelão pela União dos Evangélicos do Brasil (UceBras). Casado, pai de quatro filhos, formado em Teologia pela Escola Bíblica Permanente Sião e comunicador. Tem sempre uma palavra de motivação e sabedoria para seus leitores e ouvintes. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×