Geral

Senado tem a maior taxa de renovação da história

Políticos conhecidos foram derrotados nestas eleições.

A Câmara dos Deputados e o Senado Federal tiveram as maiores taxas de renovação das últimas décadas, com uma maioria de deputados federais e senadores sem mandato no Congresso conquistando uma cadeira. No Senado, por exemplo, apenas 8 das 54 vagas em disputa serão ocupadas por candidatos que disputaram reeleição na votação deste domingo (7). Políticos conhecidos foram derrotados nestas eleições, como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT-MG), que ficou em quarto lugar na disputa; o atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE); o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP), ex-senador e aposta do partido para reforçar a bancada; o senador Cristovam Buarque (PPS-DF), ex-ministro da Educação; e o deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE), ex-ministro da Educação.

Das 81 cadeiras declaradas, 12 serão ocupadas pelo MDB, 8 do PSDB, 7 do DEM, 6 do PDT, 6 do PP, 6 do PSD, 6 do PT, 5 do PSB, 5 da Rede, 4 do PSL, 4 do PTB, 2 do PHS, 2 do PPS, 2 do PR, 1 do Podemos, 1 do PRB, 1 do PROS, 1 do PRP, 1 do PSC e 1 do Solidariedade.

Já as 513 cadeiras da Câmara dos Deputados serão ocupadas por: 56 do PT, 52 do PSL, 37 do PP, 34 do MDB, 34 do PSD, 33 do PR, 32 do PSB, 30 do PRB, 29 do DEM, 29 do PSDB, 28 do PDT, 13 do Solidariedade, 11 do Podemos, 10 do PSOL, 10 do PTB, 9 do PC do B, 8 do Novo, 8 do PPS, 8 do PROS, 8 do PSC, 7 do Avante, 6 do PHS, 5 do Patriota, 4 do PRP, 4 do PV, 3 do PMN, 2 do PTC, 1 do DC, 1 do PPL e 1 da Rede.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×