Geral

Audiência com a massa falida da Usina Queiroz Júnior definirá pagamento de direitos trabalhistas de ex-funcionários

Empresa faliu no começo da década de 90 e os ex-funcionários ainda não receberam as indenizações.

No próximo dia 21 de novembro, às 13h, acontecerá uma audiência de conciliação com credores da massa falida para dar fim ao processo que diz respeito ao pagamento dos direitos trabalhistas dos funcionários que trabalhavam na antiga Usina Queiroz Júnior, empresa que faliu em 1991 e que era situada onde hoje se encontra a VDL Siderurgia, em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais.

Até o momento, 27 anos após a declaração de falência, mais de 700 funcionários que trabalhavam na empresa aguardam pelo recebimento de seus direitos trabalhistas. Os ex-funcionários entraram com um processo exigindo o pagamento dos créditos, o que ainda não foi resolvido.

A Usina Queiroz Júnior era considerada uma das maiores produtoras de ferro do país. Segundo relatos, a massa falida é proprietária de várias fazendas na zona rural de Itabirito e região, do posto de gasolina Engenheiro Queiroz Jr. e de dinheiro em contas bancárias. A ideia de alguns ex-funcionários é que esses bens sejam vendidos para que as indenizações possam ser pagas.

Vários ex-funcionários morreram esperando por justiça e outros tantos ficaram com dificuldades financeiras após a falência da empresa.

Em carta enviada à Comissão que analisa o processo, o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Itabirito afirmou que a venda da Usina Queiroz Júnior é alvo de suspeita, uma vez que a empresa teria sido vendida por US$ 2,5 milhões, valor aquém do estimado pelo mercado. Existem acusações também sobre os antigos donos da empresa terem aberto a Esperança S.A.

A Usina Queiroz Júnior foi leiloada e o valor arrecadado não foi suficiente para acerto dos funcionários na época.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×