Geral

55,9% acreditam que Bolsonaro está se saindo melhor que Dilma, diz pesquisa

Foi divulgada nesta terça-feira (26), em Brasília (DF), a primeira pesquisa que mede a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os números são do instituto MDA. A pesquisa foi encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). 55,9% acreditam que Bolsonaro está se saindo melhor que Dilma Rousseff (PT). Por outro lado, 19,4% acham que está pior, e 14,5% acham que está igual.

Temer x Bolsonaro

No que diz respeito a Michel Temer (MDB), 55,4% dos entrevistados acreditam que o governo do presidente Bolsonaro está sendo melhor. Para 24,3% está sendo igual, e para 8,7%, pior.

A pesquisa MDA/CNT indica que 39,2% confiam mais em Bolsonaro do que em seu vice, general Hamilton Mourão, enquanto 6% confiam mais no vice. Outros 27,5% disseram não confiar em nenhum dos dois, enquanto 16,3% confiam igualmente em ambos. 6,6% afirmaram não conhecer o vice-presidente.

Avaliação geral do governo

Ainda segundo o levantamento, para 38,9% dos brasileiros, o governo Bolsonaro é ótimo ou bom. Para 29%, o governo é regular. E para 19% é ruim ou péssimo. 13,1% não souberam opinar sobre o tema.

Avaliação pessoal do presidente

No que diz respeito a avaliação pessoal do presidente Jair Bolsonaro: 57,5% aprovam, 28,2% desaprovam e 14,3% não souberam ou não quiseram responder.

70,4% dos eleitores de Bolsonaro satisfeitos

82,7% dos entrevistados afirmam ter votado em para presidente nas eleições do ano passado. Destes, 70,4% estão satisfeitos com o voto, enquanto 15,9% estão muito satisfeitos. Outros 7,6% se declararam arrependidos.

Segundo os entrevistados, os principais desafios do atual governo são:

Saúde: 42,3%
Segurança: 34,3%
Educação: 31,6%
Corrupção: 29,2%
Emprego: 23,7%
Economia: 14,3%
Combate à pobreza: 13,3%
Meio Ambiente: 1,5%
Saneamento: 1%
Energia: 0,9%
Transporte: 0,8%

Previdência

Quando o assunto é a reforma da Previdência, 43,4% da população aprova. Os que desaprovam uma reforma são 45,6%, enquanto os que não sabem ou não responderam foram 11%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 unidades federativas nas cinco regiões do país, entre os dias 21 e 23 de fevereiro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

Tags

Artigos relacionados

Close