ComportamentoEntretenimentoEsporteGeralItabirito

Programa da Gerdau em MG já beneficiou 450 mil pessoas, diz empresa

Itabirito, Ouro Preto e Moeda são algumas das cidades beneficiadas com programa Germinar

A busca da sustentabilidade. Há 28 anos, o programa Gerdau Germinar promove ações com esse enfoque nas comunidades de Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Ouro Preto (distritos de Mota e Miguel Burnier), Itabirito e Moeda. Em 2018, o projeto, desde que foi criado, alcançou a marca de 450 mil beneficiados, afirmou a empresa.

Ainda segundo a Gerdau, no último ano, mais de 12 mil pessoas participaram da programação gratuita oferecida pelo projeto. Alunos, professores, instituições de ensino, ONGs, membros de empresas e das comunidades desenvolveram novas habilidades, por meio das oficinas educacionais promovidas pelo Gerdau Germinar. Entre os temas abordados estão: Banho de Floresta, A água da vida, O mundo das cavernas e Descobrindo o Gerdau Germinar.

O Biocentro, que fica em Ouro Branco – considerado um centro de referência em educação ambiental -, recebeu no ano passado mais de 7.300 estudantes de diferentes faixas etárias, que tiveram a oportunidade de aprender e vivenciar na prática temas relacionados à natureza e à sustentabilidade. Durante as visitas técnicas realizadas na área preservada pelo projeto, os alunos participaram de oficinas, workshops e palestras sobre assuntos como biodiversidade, biomas, gestão das águas, cavernas e minerais.

Segundo Fernanda Montebrune, analista de Desenvolvimento Ambiental do Programa, o trabalho realizado pelo Gerdau Germinar com crianças e adolescentes traz uma contribuição fundamental para a formação de uma sociedade mais crítica em relação à preservação do meio ambiente. “Nesses quase 30 anos, oferecemos a essas crianças e adolescentes a oportunidade de ter uma conexão completa com a natureza, em atividades lúdicas e sensoriais. Isso dá a eles uma nova dimensão sobre a importância do seu papel na preservação do meio ambiente”, afirmou.

Fernanda destaca ainda que as atividades do programa vão além dos muros do Biocentro, por meio de parcerias com escolas, ONGs e comunidades. “Hoje, mantemos iniciativas de amplo alcance e que fazem a diferença para outras pessoas das comunidades, como as rodas de conversas e as capacitações que discutem temas importantes sobre as questões socioambientais da atualidade”, explica.

Nesta semana, o Gerdau Germinar promove um encontro com representantes de instituições de ensino da região para o planejamento das atividades que serão replicadas nas escolas da região ao longo de todo o ano. A partir do dia 18 de março, o Biocentro reabre as portas ao público, realizando sua nova programação de visitas, capacitações e projetos especiais.

Tags

Jornalismo - Sou Notícia

Entre em contato com a equipe de jornalismo do portal Sou Notícia: jornalismo@sounoticia.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close