Geral

Nova Lima: jovem é preso após disparos com submetralhadora em porta de escola

De acordo com reportagem da Rádio Itatiaia, um jovem de 20 anos efetuou disparos com uma submetralhadora de fabricação caseira na noite desta quinta-feira (14), na porta da Escola Estadual Deniz Valle, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Apesar do susto, nenhuma pessoa foi atingida pelos disparos.

O crime ocorreu um dia depois do massacre na escola em Suzano (SP) e deixou os estudantes aterrorizados. O jovem, identificado como João Vitor Sanches, é aluno da instituição de ensino onde ocorreu o caso e possui passagem por tráfico e uso de drogas.

Segundo o suspeito, o alvo era um colega de sala que teria espalhado boatos sobre sua sexualidade com o objetivo de ficar com a namorada dele. O jovem alega um boato foi criado com seu nome, dando a entender que ele mantinha relações sexuais com outro homem e que, em troca disso, usufruía dos bens dele. O estudante foi preso após a ação criminosa.

“Ficou chateado porque, segundo ele, algumas pessoas na escola estariam comentando que ele mantinha relações sexuais com outro homem”, disse o cabo Nascimento, que descarta qualquer semelhança com o massacre de Suzano. “Não tem relação com o que aconteceu na escola de São Paulo. O fato aqui é totalmente diferente”.

João Vitor nega ter efetuado os disparos, apesar de ter sido reconhecido por colegas e funcionários da instituição. “Não foi eu que atirei, não. Tem que provar, porque não tem arma, nem prova nenhum”, disse João.

A submetralhadora não foi encontrada. “Foi uma arma automática calibre 380 que faz disparos em rajada, são vários disparos em questão de segundos”, explicou o cabo.

A mãe do estudante alvo dos tiros estava revoltada e, segundo a Rádio Itatiaia, disse que vai procurar ajuda de ‘quem manda em Nova Lima’ para resolver a situação, já que não acredita que João ficará preso. “Vou perguntar para os bandidos de Nova Lima se x9 vale a pena, porque meu filho não foi x9 e tomou tiro para o alto. E aí? E se ele tivesse tomado tiro no peito? Como ia ficar? Estaria chorando agora, mas a mãe dele iria chorar comigo, porque eu não iria chorar sozinha, não”.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close