ComportamentoGeralItabiritoMariana

Samarco afirma em reunião que voltará a operar com mais segurança em Mariana

O diretor-presidente da Samarco, Rodrigo Vilela, recebeu na última sexta-feira (10), no escritório da empresa em Belo Horizonte, o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, vereadores e outras lideranças do município. O propósito do encontro foi atualizar sobre o andamento do processo de retomada das operações da empresa.

“Reforcei durante o encontro que a Samarco voltará diferente, sem a utilização de barragem de rejeito. Vamos dispor o rejeito em uma cava já existente, a Cava de Alegria Sul, e implementar novas tecnologias como a filtragem. Apenas 20% do nosso rejeito será disposto na cava e grande parte, ou seja, 80% será filtrado e empilhado a seco. Teremos um processo com mais segurança. O apoio das lideranças de Mariana é muito importante para a empresa”, afirmou Rodrigo Vilela.

Para o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, o objetivo da agenda foi reunir o Executivo, o Legislativo e representantes do comércio local para saber como está o andamento do processo de retomada das atividades da Samarco.  “Foi muito importante esse encontro, com a presença de vereadores e representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Mariana (ACIAM). Precisamos demonstrar aos órgãos competentes que a Samarco precisa voltar a operar com urgência, com segurança e de forma responsável”, destacou o prefeito.

Retomada das operações

Estão em andamento as obras de preparação da Cava de Alegria Sul, no Complexo de Germano, em Mariana. A primeira fase de preparação da cava será concluída em breve. A cava é a estrutura resultante do processo de lavra e, por possuir uma formação rochosa e estável, permite a contenção segura do rejeito nela depositado.

Para voltar a produzir, a Samarco depende ainda da conclusão do Licenciamento Operacional Corretivo (LOC) do Complexo de Germano. Protocolado em setembro de 2017, o processo visa regularizar todas as licenças de Germano, suspensas em outubro de 2016 pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

Artigos relacionados

2 Comments

  1. ESSA MALDITA VALE S/A JÁ CONHECIA OS RISCOS DE TODAS AS BARRAGENS, INCLUINDO AS DUAS QUE JÁ ROMPERAM, HÁ MUITOS ANOS. EMPRESA MALDITA COMPRA OS AUDITORES E OS ÓRGÃOS DE CONTROLE COMO FEAM E DNPM. TEM QUE PARALISAR AS ATIVIDADES DESTA EMPRESA EM MG E PRENDER TODA A CÚPULA! SE ISTO FOSSE EM UM PAÍS DESENVOLVIDO ISTO JÁ TERIA SIDO FEITO!!!!

  2. ABSURDO QUE ESSAS MINERADORAS LIDERADAS PELA VALE S/A CONTINUEM A POLUIR E ACABAR COM OS MANANCIAIS DE ÁGUA. Cadê ANM, CODEMA, FEAM, COPAM e outros Órgãos de controle ambiental mantidos COM OS IMPOSTOS QUE PAGAMOS e que tem a obrigação legal de agir quando são demandados: IGAM, Comitê da Bacia do Rio das Velhas, Subcomitês das bacias dos Rios, IEF, IBAMA, ICMBio, MPMG, e outros? Será que nenhum destes Órgãos vai resolver as questões desta mineradora que matou centenas de pessoas e nascentes de água em Mariana, Itabirito, Moeda, Brumadinho e Barão de Cocais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close