Geral

Itabirito: eleição suplementar é antecipada para o dia 4 de agosto

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) divulgou nesta segunda-feira (24), após uma sessão de julgamentos, que a eleição suplementar em Itabirito será realizada no dia 4 de agosto, antecipando a data de reagendamento para o pleito que havia sido definida para o dia 1º de setembro. A primeira data anunciada para a eleição municipal era 7 de julho. Porém, a Corte Eleitoral mineira adiou o prazo em função de uma documentação enviada pela Defesa Civil de Itabirito, que apresentava considerações e indagações relativas a algumas medidas de segurança no dia da eleição, especialmente em função do risco de rompimento das barragens Forquilha I e III, da Vale.

O adiantamento da eleição extemporânea foi resultado de um pedido dos candidatos Orlando Caldeira, Matheus Baldi, Maximiliano Fortes, Thiago Toledo e Luiz Flávio Niquini. De acordo com a nota divulgada pela Corte, “os candidatos questionaram a confiabilidade dos índices de risco apresentados pela Defesa Civil Municipal, que estaria agindo com o intuito de beneficiar a si próprio e ao prefeito interino. Ainda de acordo com eles, diferentemente do alegado pela Defesa Civil do Município, a maioria dos locais de votação está localizada na zona do Município considerada segura”.

O TRE afirma ainda que, de acordo com o desembargador Alexandre de Carvalho, corregedor e relator do processo que trata das novas eleições em Itabirito, a cidade encontra-se localizada na Zona de Salvamento Secundário (ZSS). Ou seja: em caso de rompimento de barragens, haveria tempo suficiente para que a população, após treinamento adequado, pudesse evacuar dos locais que seriam atingidos e ir em direção aos pontos de encontro para acolhimento. A argumentação do desembargador foi fundamentada em informações disponibilizadas pelo portal da mineradora Vale.

Alexandre determinou também que a 133ª Zona Eleitoral de Itabirito avalie a possibilidade de transferir as seções eleitorais localizadas nas áreas consideradas de risco para locais seguros e próximos à seção de origem, evitando que os eleitores tenham transtornos com a mudança e prevenindo riscos.

Com a mudança de data da eleição suplementar, a entrega dos pedidos de registros dos candidatos à Justiça Eleitoral poderá ser realizada até às 19h do dia 4 de julho. Já no dia 5 de julho, os candidatos poderão iniciar a propaganda eleitoral.  A diplomação dos candidatos eleitos deve ocorrer até o dia 23 de agosto.

Do dia 4 de julho até a proclamação dos candidatos eleitos, o cartório eleitoral de Itabirito funcionará das 12h às 19h nos dias úteis, e das 13h às 19h aos sábados, domingos e feriados.

Vale ressaltar que, enquanto não há candidatos eleitos no novo pleito, o presidente da Câmara de Vereadores, Arnaldo Pereira dos Santos (MDB), continua respondendo pelo Executivo municipal. Arnaldo, inclusive, é um dos candidatos na eleição suplementar. Porém, como a data foi reagendada, novas convenções partidárias devem ser realizadas.

O engenheiro Orlando Caldeira é o presidente do PPS em Itabirito e vai concorrer à chefia do executivo municipal na eleição extemporânea. O pré-candidato contará com o apoio dos partidos PDT e PSC na disputa eleitoral. Nas eleições de 2016, Orlando foi o segundo candidato mais votado, com 10.793 votos. Esta será, portanto, a terceira tentativa de Orlando para ocupar o cargo de prefeito de Itabirito, haja visto que o engenheiro disputou as eleições de 2012, ficando em terceiro lugar, com 3.750 votos.

Nas eleições de 2016, Arnaldo foi eleito com 580 votos, podendo atuar como vereador da cidade pela quinta vez. Além disso, Arnaldo foi por cinco vezes o presidente da Câmara, cargo que ocupava até assumir o comando da prefeitura da cidade como prefeito interino, em cerimônia realizada no dia 03 de abril. O prefeito interino é membro do Compurb e membro efetivo da Comissão de Legislação e Justiça e da Comissão de Serviços Públicos Municipais.

Jornalista, apresentador de TV e ex-proprietário do Sou Notícia, Matheus Baldi (Patriota) também deve continuar na disputa eleitoral. O comunicador fez com que o portal alcançasse um público crescente na região e ultrapassando as fronteiras de um site de notícias. Matheus chegou a ter um programa chamado Interessa na TV Alterosa, afiliada ao SBT. Contudo, novos desafios levaram o jornalista para São Paulo, onde apresenta o programa Que Beleza, no ar todo domingo, a partir da 13h30, na Record News. A eleição suplementar deste ano marcará a primeira tentativa de Matheus na vida pública.

O vereador e empresário Maximiliano Silva Baêta Fortes, mais conhecido como Max Fortes (PSB), também teve seu nome lançado como candidato a prefeito de Itabirito nas convenções realizadas no começo de Junho. Max atualmente exerce seu segundo mandato como vereador e vai concorrer à chefia do executivo municipal na eleição extemporânea, agendada para o dia 7 de julho. Nas eleições municipais de 2012, Max foi o terceiro vereador mais votado, com 777 votos. No ano de 2015 tomou posse como presidente da Câmara Municipal de Itabirito. Em 2016, o edil repetiu a mesma colocação das eleições de 2012, garantindo o terceiro lugar com 808 votos.

O empresário Luís Flávio Niquini (PSDC) teve seu nome oficializado como candidato à chefia do executivo municipal após o encerramento do primeiro prazo para registro de candidaturas. Ele concorreu ao cargo em outras oportunidades, mas não obteve votação expressiva.

Após a saída do PCdoB da base aliada da atual administração de Itabirito, o professor Thiago Toledo foi confirmado como candidato a prefeito de Itabirito pelo partido. Ele terá o apoio do PSOL na disputa eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close