GeralOuro Preto

Suspeito de exploração sexual é preso em distrito de Ouro Preto-MG

Ele e acusada de abusar sexualmente de menores de idade

Homem de 48 anos, ligado à área da educação em Ouro Preto/MG,  foi preso pela Polícia Civil de Minas Gerais, na última quinta-feira (27). Ele está sendo acusado de exploração sexual de crianças e adolescentes.

Os locais alvo foram uma escola municipal, no distrito de Amarantina, e a casa do investigado, situada em Cachoeira do Campo. Contra ele, além da medida cautelar de prisão preventiva, havia dois mandados de busca e apreensão.

A denúncia foi feita ao Ministério Público, que acionou a (PCMG) para dar continuidade às investigações. Segundo informações ele teria abusado de dois menores de idade.

Como resultado da operação da (PCMG) foram apreendidos diversos celulares, computadores, pendrives e preservativos. O material será periciado para a materialização dos elementos probatórios.

A Polícia Civil também prossegue com os trabalhos para identificar eventuais outras vítimas.

Isaias Confort, Delegado, detalha o trabalho integrado dos órgãos e a repressão ao crime.

A PCMG, em conjunto com o Ministério Público e o Poder Judiciário, está pronta a dar a resposta rápida que os fatos merecem. Contudo a atuação pautada na legalidade é sempre o meio para atingir os objetivos que consagram a proteção da sociedade”.

O investigado pode responder pelos crimes previstos no Art. 218-B do Código Penal (Favorecimento da prostituição ou de outra forma de exploração sexual de criança ou adolescente ou de vulnerável) e Art. 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (Adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente).

Sobre ele ainda tramita um processo em que foi denunciado em 2015 pela prática dos mesmos crimes.

O suspeito foi encaminhado ao Sistema Prisional e está à disposição da Justiça.

Participação da ação policial o Inspetor Valmir Valverde, a Subinspetora Tatiana Gil e os Investigadores Bruna Cristina, Washington Caneschi, Eduardo Simonetti, Érica Felestrino, Luisa Duarte, Daniele Fernandes e Paulo Saffi.

Fonte: Jornal Voz Ativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close