GeralItabirito

Desassoreamento do Rio Itabirito, uma obra que deu certo

Entendendo a importância do desassoreamento do Rio Itabirito e dos resultados alcançados nos anos de 2015 e 2017, a Vale participa mais uma vez deste projeto. Para Denis Donato, Gerente Executivo da Adesita, este é mais um projeto intersetorial de sucesso.

O trabalho de retirada de sedimentos do Rio Itabirito não elimina a possibilidade de novas enchentes, mas minimiza muito o risco de acontecer novamente, como foi evitado nesses últimos 4 anos. Neste projeto temos a participação do setor público, privado e do terceiro setor, além de uma equipe de especialistas envolvidos.

É importante somar esforços para superar os desafios.

 

Divulgação Adesita

 


Informações Detpartamento de Comunicação ADESITA

 

 

 

Um comentário

  1. A maldita VALE S/A não faz mais do que a obrigação de desassorear o Rio Itabirito. Por baixo do lixo jogado pela população existe uma camada de finos de minérios que foram jogados ao longo de décadas pelas mineradoras nos leitos dos rios, como no caso do Rio Itabirito. Eu nasci e fui criado às margens do Rio Itabirito e me lembro muito bem de quando ele era limpo e nadávamos neste rio.
    O assoreamento com o levantamento do nível do leito é o principal fator de inundação das várzeas e do centro da cidade. Mas não se iludam, serão retiradas milhares de toneladas de finos de minério e entulhos e em seguida, após o próximo período de chuvas estará tudo da mesma forma. Há milhões de toneladas de finos de minérios à montante da cidade sendo transportados lenta e gradativamente pelas forças das águas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close