GeralOpinião

R$ 23 mil: e se começássemos a moralizar Itabirito diminuindo o salário do prefeito?

Texto do jornalista Romeu Arcanjo

Recentemente, um comissionado da Prefeitura de Itabirito propôs fechamento da Câmara. Um verdadeiro delírio. Um atentado à democracia.

 

Segundo ele, a Casa Legislativa gasta demais e recebe “verbas esquisitas”. A palavra “esquisita” está intimamente ligada à seguinte ideia: “não sei, não quero saber, mas ‘jogo pra galera’ com a intenção de ‘causar'”. Ele cita, por exemplo, as diárias da Câmara (dinheiro recebido por vereadores e servidores em viagens a trabalho). Essas diárias da Câmara itabiritense, além de previstas em lei, obedecem às normas elaboradas a partir de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o aval do Ministério Público (MP). E por falar em MP, os promotores também recebem diárias. Portanto, não há roubo aos cofres públicos.

 

E por incrível que pareça, a Prefeitura também tem diárias. E pasme: segue um modelo de pagamento não tão indicado pelo Tribunal de Contas (o adiantamento).

 

A questão é: se a ordem é “moralizar” a coisa pública, o que dizer do salário do prefeito Orlando Caldeira? De R$ 23.018,62. E dos secretários? De R$ 10.531,00.

 

No caso do prefeito, seria, mais ou menos, como ganhar um carro popular zero a cada dois meses.

Por que é que esses “bastiões da moralidade de Facebook” não falam nada a respeito desses salários que poderiam ser considerados, por muitos, como “imorais”? Resposta: porque os ataques partem de membros do grupo do prefeito, e têm objetivos (únicos e exclusivos) eleitorais.

 

A bem da verdade, justíssima se essa “ânsia” de moralidade atingisse os altos salários do prefeito e secretários. Mesmo porque (segundo o site Catho) a média salarial do trabalhador de Minas Gerais é de R$ 2.093,93.

 

Que tal se o prefeito ganhasse o salário de vereador (de cerca de R$ 5.000)?

 

Numa pesquisa rápida pela web, é possível encontrar exemplos de cidades em que os salários de prefeitos e secretários foram diminuídos.

 

Mas a ordem para os justiceiros de Facebook é (somente) atacar a Câmara (de maioria oposicionista). O ataque é tão atrapalhadamente orquestrado que não poupa nem sequer vereadores de situação (do lado do prefeito). Isso acontece porque muitos dos “moralistas” (dos grupos de Facebook) são futuros candidatos a vereador.

 

A intenção é passar a noção de que todos os problemas de Itabirito são culpa dos atuais vereadores.

 

Portanto, “vote em mim na próxima eleição, que eu serei o vereador que resolverá boa parte dos problemas da cidade”, é isso que pensa os bambambãs das redes sociais.

 

Todavia, essa noção é equivocada por causa um detalhe importante: é o Poder Executivo que “manda” na cidade. Não o Legislativo.

 

É a mando do prefeito Orlando que a coleta de lixo atual se tornou ineficiente. É a mando do prefeito que os buracos são tapados ao deus-dará (isso quando são tapados), e é de responsabilidade do prefeito o mato que tomou conta de cada canto da cidade. Ou seja, o prefeito não dá conta do básico.

 

E como se não bastasse, não são poucas as reclamações, cada vez maiores, contra a saúde (como a superlotação da UPA, por exemplo). Isso sem falar na tentativa de fechamento de instituições de ensino (creche, por exemplo). Tudo isso, passa pelo crivo do prefeito.

 

E “por fim”, passa também pelo prefeito as empresas que chegam à cidade e chamam grande número de trabalhadores de fora para ocupar as vagas.

 

Todos sabem que quem muda a cidade é a Prefeitura. A Câmara tem papel coadjuvante. E se o prefeito for competente, não terá problemas em aprovar projetos, mesmo com uma Câmara oposicionista. Mesmo porque nenhum vereador é inocente a ponto de “querer” o povo contra ele.

 

A tentativa de desmoralização não só da Câmara, mas da atual oposição, via Facebook, passa (insistentemente) pela lembrança da saída do então prefeito Alex Salvador e pela Operação Pedra Vermelha. Como se os “pecadores” já não estivessem pagando pelos erros cometidos.

 

É de bom tom salientar que o caso do ex-prefeito e a operação citada são dois fatos distintos. Isso porque Alex não foi acusado pela Pedra Vermelha, o problema dele foi de cunho eleitoral. O ex-prefeito já pagou pelo erro: foi cassado e está inelegível.

 

E quando o assunto é inelegibilidade, o ex-prefeito, Manoel da Mota, também está nesta situação.

 

E por falar em Manoel, um superintendente (ganhando mais de R$ 7.000) da atual Prefeitura já ensinou, em vídeo, como furtar materiais do pátio municipal. Ele sempre foi um grande apoiador de Manoel. Este fato é uma das várias provas de que parte considerável do grupo que está na Prefeitura de Orlando tem fortes raízes no “manoelismo”.

 

Voltando à Pedra Vermelha, TODOS os envolvidos estão sendo investigados. O que se espera é que eles paguem de fato pelos erros. Quem não está sendo investigado (caso de 100% dos vereadores atuais de Itabirito) não tem envolvimento.

 

Resumo da história: a campanha contra a Casa Legislativa de Itabirito é orquestrada por servidores comissionados da Prefeitura, que recebem de R$ 3.000 a R$ 4.000 por mês (alguns têm até gordas gratificações), e muitos desses “lacradores” (mesmo não sendo comissionados ou mesmo não estando trabalhando na Prefeitura) têm a intenção de se candidatar a vereador apoiados pelo grupo do atual prefeito. Ou seja, eles querem aparecer para uma audiência limitada, mas barulhenta.

 

E se “esse pessoal” ganhasse a eleição para a vereança, será que os problemas de Itabirito seriam resolvidos? Faça sua aposta.

3 Comments

  1. Olá!i interessante essa matéria,eu tbm acho que o salário do Prefeito e seus secretários que nem sempre são merecedores desse salário deveria msm baixar.porem.o curioso é porque esse site não fez essa matéria na adm passada?
    Estranho né?Agora só porque acabou o.mandato passado onde tudo podia não se falava né!.agora é só pancada na adm municipal.Eu não sou partidário do não entendo porque não divulgar tbm as coisas boas dessa adm.

  2. Sabe o que eu sonho um dia? Que prefeitos e vereadores irão se sentar numa mesa redonda e dizer assim: NÃO INTERESSA QUAL PARTIDO É O SEU… A PARTIR DE AGORA SOMOS DO PARTIDO DO POVO. TENHO UMA IDEIA ASSIM E ASSIM PARA MELHORAR A VIDA DO POVO, E GOSTARIA DE SUGESTÕES PARA MELHORÁ-LA E JUNTOS FAZERMOS MAIS. Itabirito é uma cidade pequena e tem cunho para isso… mas a ganância humana infelizmente não deixa! SERÁ QUE AINDA POSSO TER ESPERANÇA DE VER ISSO UM DIA???? AFINAL, todo esse povo citado no texto, são administradores de dinheiro nosso! Acho que deveria ter punição em todo meio político para as palhaçadas de discussões pessoais em sessões solenes… e o povo começar a tratar a política com o devido respeito que merece

  3. Baixa o salário kkk, meu fi o q adianta c for pra roubar o dinheiro tá lá fácil, fácil, só lavar d alguma forma, (Tudo ladrão) prefeitos, presidentes, governadores, etc..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close