GeralItabirito

Presidente do Movimento ITA LGBT é condenado a indenizar Pr. Anderson Martins por injúria

Leandro dias de Oliveira, presidente do Movimento ITALGBT e representante do partido PC do B, é condenado a indenizar o senhor Anderson Martins, pastor e presidente da Assembleia de Deus Missão – Ministério Itabirito (ADM).

Entenda o caso

Pela rede social Facebook, o pastor Anderson Martins foi vítima de injúria, discriminação, calúnia, difamação e intolerância religiosa, por diversas vezes, vinda de Leandro Dias de Oliveira, ao afirmar: “Ele é charlatão”. Em seu perfil, em que Leandro se apresenta como coordenador de políticas públicas da juventude da Prefeitura Municipal de Itabirito, ele comentou a matéria publicada pelo Impacto Atual, acusando levianamente o requerente de ser “maníaco, perseguidor, usurpador e pilantra (…) Quando ele vai devolver o dinheiro que ele pegou para Clínica Projeto Resgate”.

As declarações ofensivas à honra do Pastor Anderson repercutiram negativamente em sua vida pessoal, social e familiar, uma vez que o mesmo se porta como uma pessoa íntegra, trabalhadora, sendo pastor há muitos anos, marido e pai de família exemplar; e que sempre defendeu a família e os valores éticos morais. Além disso, Leandro espalha fake news, em rede social, dizendo que o pastor apropriou de dinheiro público.
Diante desses fatos, Antônio Francisco Gonçalves, Juiz de Direito, condenou, na última segunda-feira, 10 de fevereiro, o réu Leandro Dias de Oliveira, a pagar uma indenização de R$ 10.000,00.

Veja um trecho da sentença abaixo a sentença

Diante do exposto, JULGO PROCEDEDNTE o pedido do requerente, Anderson Martins da Conceição, com fundamento no artigo 487, I, do CPC, para condenar o requerido a indenizar o requerente com a importância de R$ 10.000,00 corrigida monetariamente e acrescida de juros de mora 1% ao mês a partir desta decisão, nos termos da súmula 362 do STJ.

O pastor Anderson comenta a decisão: “A questão em si não é o valor estipulado pelo juiz, mas sim minha reputação, diante da família, igreja e de pessoas que não me conhece pessoalmente, que se deparam diante de uma injúria. Me sinto confortável, feliz ao ver a justiça sendo feita. Lamentavelmente, a internet nas mãos de pessoas desequilibradas, sem amor ao próximo, causa este desconforto. Que Deus abençoe Leandro Dias de Oliveira e que ele se arrependa de seus erros”.

A equipe de reportagem do Sou Notícia tentou contato com Leandro e a sua advogada, antes da publicação dessa notícia. Vale ressaltar que o réu pode recorrer da decisão.

Veja a sentença na íntegra

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close