Geral

Município de Itabirito inicia campanha contra a violência a mulher

Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, só em abril deste ano, no Brasil, houve um crescimento de 37,6% nos chamados telefônicos para a Central de Atendimento à Mulher (180), comparado com o mesmo período em 2019.

Entretanto, os registros de Boletim de Ocorrência nas delegacias foram reduzidos, evidenciando a dificuldade das mulheres em realizar a denúncia, devido ao isolamento social. Ciente da gravidade da situação, a Prefeitura de Itabirito promove, de 23 a 27 de novembro, a Semana de Combate à Violência Contra a Mulher.

Serão realizadas ações gratuitas para incentivar a população a refletir sobre o tema. Uma delas é a campanha “Use a máscara mas não se cale”, com o objetivo incentivar a denúncia, não só por parte da vítima, mas como um dever da sociedade em geral. A mobilização acontecerá em vários pontos da cidade pelos agentes públicos da Secretaria de Assistência Social e convidará os homens a tirar uma foto com o material da campanha e publicar nas redes sociais com a hashtag #diganãoaviolênciacontramulher.

“A Semana de Combate à Violência Contra a Mulher dá a devida notoriedade ao assunto. Discutir este tema com a população e fazer atividades de conscientização têm sido cada vez mais necessários. Temos que dar relevância e publicidade ao assunto! Não podemos deixar de enaltecer os funcionários da assistência social que contribuíram para que as ações da semana aconteçam. Além disso, mesmo com a pandemia, se preocupam com os direitos dessas mulheres e não paralisaram os atendimentos. Portanto, a sociedade também deve fazer a sua parte e não se calar para situações de violências”, ressalta a Secretária de Assistência Social, Juliana Costa.

No dia 25 de novembro, às 19h30, na página do Facebook da Prefeitura de Itabirito, todos estão convidados para acompanhar o debate online com o tema “Masculinidades e Machismo: Como os homens podem ser aliados no combate à violência contra a mulher”. A palestra tem como objetivo propor aos homens refletirem sobre a relação entre o comportamento masculino e como ele pode impactar nos índices de violência contra a mulher.

Foram convidados para a conversa a conselheira estadual de juventude pelo Movimento ITA LGBT, Julia Oliveira, e o maestro e ativista social Flávio Bastos. A mediação será feita por Nádia Vitorino, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social. “Nós mulheres não podemos vendar nossos olhos para a atual situação de violência contra a mulher. Enquanto isso acontecer, seremos resistência”, declara Nádia.

A Secretária Municipal de Assistência Social, Juliana Costa, será entrevistada na Rádio Cidade no dia 23 de novembro, às 12:30 horas. Ela vai conversar sobre a importância do tema na atualidade, qual o suporte que a secretaria oferece às vítimas em situação de vulnerabilidade e orientar sobre o funcionamento do equipamento público.

Os canais disponíveis para as mulheres receberem orientações ou realizar a denúncia são:

  • Delegacia de Polícia Civil de Itabirito: 3561-1011
    Rodovia dos Inconfidentes, 3977 (Prédio da Rodoviária Nova)
  • Central de Atendimento à Mulher: Disque 180
  • Polícia Militar: 190
  • CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social): 3561-4080
  • CRAS (Centro de Referência de Assistência Social):

Padre Adelmo: 3561-1716

Maria Loura: 3561-4006

  • Ministério Público 3561-3593/ Ouvidoria: 127
  • Disque 100 – Direitos Humanos 

    Serviço

    Semana de Combate à Violência Contra a Mulher

    Campanha “Use a máscara mas não se cale”

    Entre os dias 23 e 27/11, em vários pontos da cidade.

    Palestra “Masculinidades e Machismo”

    Dia 25/11, 19:30 horas, Transmissão ao vivo no Facebook da Prefeitura.

    Entrevista à Rádio com Secretária de Assistência Social Juliana Costa

    Dia 23 de novembro, às 12:30 horas, Rádio Cidade.

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close