GeralItabiritoOpinião

Artigo de opinião: 1ª Reunião Ordinária na Câmara de Itabirito – Mitos e verdades sobre as eleições

Nesta segunda-feira (08) de fevereiro, aconteceu no Plenário da Câmara Municipal de Itabirito, a primeira das muitas reuniões ordinárias que acontecerão ao longo dessa legislatura, aonde o interesse do povo e o compromisso com suas campanhas serão reafirmados pelos respectivos vereadores eleitos.

Eu, como aprendiz que sou, estava lá exercendo minha função de assessorar o parlamentar para quem hoje trabalho, mas algumas observações não pude deixar de fazer, percebi a pureza dos novos eleitos e o compromisso dos que fizeram do uso da fala livre. Alguns defenderam suas bandeiras de campanha, outros aproveitaram o momento para destacar ações e demarcar suas atuações, mas o que de fato me chamou a atenção, foi a fala final do presidente da casa que, fez questão de dizer que ali não era um palco. Ora, mas como não chamar de palco um lugar aonde se veem tantas atuações?

Como não chamar de palco um lugar que pode dar notoriedade ao trabalho de um vereador ou mesmo “quebrar” a perna de outro?

E mais que isso, ver as atuações ensaiadas de excelências que sequer tentam atuar, mostraram que o verdadeiro interesse é apenas mostrar para a sua plateia pessoal toda a sua mera atuação.

Houve até um parlamentar “Acreditem!”, que após a sua fala “saiu de cena” indo até os bastidores comemorar por ter falado, ou melhor, atuado como proposto.

De falas míticas a falas dramáticas, dos homens que ali estavam. Alguns destacaram a força da sua luta, que no fim, acho eu com minha mania de achar, é só contra si mesmo!

Outros, paladinos da justiça e nesse caso a justiça social, até disseram que vão manter a sua linha de lutar pelo povo ou pela plateia, não sei! Visionários querendo progresso, contrários querendo regresso, ou estagnação por uma visão nas próximas eleições!

Mas, ai que te pergunto: e o povo? E as promessas de campanha? Melhor seria se todos os anos fossem anos de campanha política, onde todos unem esforços para juntos caminhar destacando o povo em primeiro lugar!

No fim, aprendi que o jogo ou o show é bem diferente do que nos é mostrado nas campanhas, onde a saúde, educação, e o povo, são prioridades. Na verdade, nesse jogo de cenas, o que corre pelas bocas pequenas é que esse povo nunca é lembrado!

Então, só nos resta torcer para que nossa voz seja ouvida, que as demandas do povo sejam atendidas e que tudo que se vende na bilheteria seja entregue no palco.

Por André Luiz Almeida, casado, pai de duas filhas, empresário, chefe de gabinete e um observador apaixonado pelo que faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×