GeralItabirito

Diretora da APAC de Itabirito é denunciada por tortura física e emocional contra detento

O Sou Notícia recebeu com exclusividade a informação de que o advogado de um recuperando da APAC de Itabirito entrou com denúncia sobre uma suposta agressão a um recuperando na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de Itabirito. De acordo com a denúncia, a agressão foi cometida pela diretora da organização que se dedica a promover ressocialização de detentos na última terça-feira (31).

A denúncia foi feita após o reeducando, durante um atendimento com seu advogado por videochamada, alegar que foi torturado fisicamente e verbalmente pela diretora da APAC de Itabirito. As agressões teriam acontecido diante de funcionários e outros reeducandos. Segundo a denúncia, a diretora se incomodou com o detento, alegando que ele estaria a prejudicando em seu trabalho.

APAC de Itabirito. Foto: Reprodução.

O interno, ainda de acordo com a denúncia, estaria emocionalmente abalado, durante a conversa com seu advogado, em virtudes das perseguições que tem sofrido na APAC. Funcionários da organização e demais reeducandos ofereceram ajuda ao recuperando e se dispuseram a testemunhar confirmando o ocorrido.

Na denúncia, o advogado do interno solicita que sejam tomadas, com urgência, as devidas providências, como uma abertura de inquérito policial, encaminhamento de ofício à Promotoria de Direitos Humanos, à Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC) e corregedoria da Secretaria Defesa Social, para as providências cabíveis, pedindo ainda que o o reeducando seja encaminhado ao IML para realização de exames.

Informações obtidas pelo Sou Notícia dão conta de que a FBAC pediu afastamento da diretora acusada de agressão por 30 dias para apuração dos fatos.

Foto: Reprodução.

Ao Sou Notícia, o gerente de Relações Institucionais da FBAC, Rinaldo Guimarães, disse que já tomou ciência do que ocorreu e que a FBAC está em Itabirito investigando a situação. Já Kátia Dias, uma das colaboradoras da FBAC, por estar em reunião no momento do contato feito pela equipe do Sou Notícia, pediu mais tempo para apurar os acontecimentos internamente, para saber o que pode ser comentado sobre o caso.

A redação do Sou Notícia entrou em contato também com a família do reeducando que, temendo por represálias, preferiu não se manifestar no momento, deixando para fazer o pronunciamento apenas em juízo.

O Sou Notícia entrou em contato com a diretora da APAC que está sendo acusada de torturas física e psicológica, mas ainda não obteve retorno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×