EntretenimentoEsporteNASCAR

Agora é só em 20 de Fevereiro de 2022.

Nos classificados do playoffs, ganha quem chega em primeiro, e não importa!

Neste fim de semana foi a ultima corrida do ano Nascar, dos playoffs, quem chegasse em primeiro, ganhava a corrida. Também foi a despedida para alguns, mudanças para outros, e a ultima também dos carros atuais. Lembrando que ano que vem entra os NextGen’s. somente na Cup Series e Truck Series.

Cup Series.

Kyle Larson, o piloto mais dominante da temporada na NASCAR Cup Series do início ao fim, completou sua corrida até o topo ao vencer o campeonato de 2021 no domingo em Phoenix Raceway.

Larson resistiu aos contendores do Campeonato 4 Martin Truex Jr., Denny Hamlin e Chase Elliott durante o reinício final na volta 288 do evento de 312 voltas no oval de 1 milha do Arizona. Mas foi o pit stop durante a bandeira de cautela que lhe valeu o título. 

Em ummover a força para fora da estrada da cava durante a rodada final de paradas, A equipe nº 5 do Hendrick Motorsports de Larson usou a primeira seleção de box a seu favor, ganhando a liderança sobre Hamlin depois de entrar na estrada em quarto lugar – o último dos 4 pilotos do Campeonato.

Truex fez um grande esforço para apanhar Larson nas últimas voltas, mas ficou pouco antes do segundo campeonato da sua carreira ao terminar em segundo. Hamlin completou os lugares do pódio com um terceiro lugar no No. 11 Joe Gibbs Racing Toyota, enquanto o campeão de 2020 Chase Elliott terminou em quinto.

Larson é contratado novamente para dirigir para Hendrick no próximo ano, junto com seus três companheiros de equipe de 21, posicionando a organização de longa data para mais uma vez competir pelo título enquanto a NASCAR entra em sua era Next Gen.

Despedidas:

Anthony Alfredo (Ford Mustang n°38, Front Row),
Matt DiBenedetto (Ford Mustang n°21, Wood-Brothers),
Ryan Newman (Ford Mustang n°6, Roush Fenway).

Xfinity Series.

Já na Xfinity Series, Daniel Hemric foi o campeão da categoria. O piloto da Joe Gibbs Racing, comemorou até explodir os pneus e com direito a um Backflip.

Além de ser somente uma vitória na temporada, Hemric conseguiu 15 tops. Austin Cindric obteve 5 corridas ganhas esse ano, mais chegou em segundo.

Cindric largou da pole e levou o primeiro segmento mas, na saída do primeiro pit, acabou superado pelo #18, que se qualificou em quarto. John Hunter Nemechek, com o #54 da Gibbs, também se intrometeu na luta pela vitória. O campeão de 2020 retomou a ponta na pista na volta 86 e começou a abrir. Na bandeira amarela provocada por Steven Parsons (volta 112), a demora na troca do pneu dianteiro direito do carro de Hemric quase pôs tudo a perder. Não demorou para que ele voltasse a passar Nemechek e partisse ao encalço do líder.

Um problema de vibrações por porcas mal apertadas levou o também finalista A.J Allmendinger (Camaro #16/Kaulig) a rodar e provocar mais uma neutralização, com relargada a 13 do fim. Hemric e Noah Gragson (Camaro #9/JR Motorsport), o quarto candidato à taça da noite, chegaram a se tocar. Em seguida, Gragson foi parar no muro, saindo da briga direta. Logo em seguida o toque entre Jade Buford e Josh Williams provocou a última amarela – a essa altura Cindric vinha na frente.

Cindric chegou a ter o carro totalmente na frente do do rival, mas Hemric se recuperou para manter o ataque. Que deu resultado a metros da linha de chegada, proporcionando o desfecho inesperado da noite. Comemorado com salto mortal de costas do teto do carro no melhor estilo Carl Edwards. No ano que vem o piloto da Carolina do Norte leva a condição de campeão para a Kaulig.

Despedidas;

Austin Cindric (Ford Mustang n°22, Team Penske), mudança de categoria
Harrison Burton (Toyota Supra n°20, Joe Gibbs Racing), mudança de categoria

Truck Series

Na Camping World, aconteceu que um piloto não playoff, venceu a corrida, mais mesmo assim, o titulo ficou com Ben Rhodes (ThorSport Racing, Toyota Tundra n°99). Chandler Smith (Kyle Busch Motors, Toyota Tundra nº18) venceu a prova, mais não venceu o campeonato. Curt Smith terminou a temporada com 2230 pontos, e isso lhe rendeu a 8ª colocação.

Ben Rhodes na corrida chegou em terceiro, mais como ele disputava os playoffs, ele estava a frente dos outros classificados que eram, Zane Smith (GMS Racing, Chevy Silverado n°21) , Matt Crafton (ThorSport Racing, Toyota Tundra n°88) e J.H. Nemechek (Kyle Busch Motors, Toyota Tundra nº4).

Rhodes fez uma prova sólida e apenas por 33 das 150 voltas não esteve na posição que valia a taça. Foi superado por Zane Smith (Chevrolet Silverado #21/GMS), que chegou a ter vantagem superior a um segundo e meio. Mas não conseguiu resistir à recuperação do #99, com direito a bump antes da ultrapassagem que assegurou a conquista.

A briga pelo troféu de campeão perdeu já na primeira volta quem chegou ao oval de uma milha do Arizona como favorito. John Hunter Nemechek (Toyota Tundra #4/Kyle Busch Motorsports) raspou no muro nos primeiros metros e acabou tocado por Kris Wright (Silverado #02/Wright). O que provocou um furo de pneu e o fez ficar duas voltas atrás do líder.

Nemechek ainda conseguiu recuperar as voltas e entrar novamente na briga, mas parou na sétima posição. Fez melhor que Matt Crafton (Tundra #88/ThorSport) – o tricampeão chegou a andar entre os primeiros, mas recebeu a bandeirada na P.12. A prova foi vencida por Chandler Smith (Tundra #18/Kyle Busch Motorsports) com direito a varrida dos dois primeiros segmentos.

Sheldon Creed (GMS Racing, Chevy Silverado n°2) se despediu ontem do time. Sheldon em 2022 disputará a Xfinity Series pela RICHARD CHILDRESS RACING, no Camaro n°2.

Despedida:
Sheldon Creed (Chevrolet Silverado nº2, GMS Racing). Mudança de categoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×