Ouro Preto

Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto apresentam “Valencianas” no SulAmérica Sessions

Programa é sucesso de visualizações e recebe mensalmente grandes nomes da música brasileira

O encontro da musicalidade mineira da Orquestra Ouro Preto e a arte pernambucana de Alceu Valença, com a beleza do Rio de Janeiro ao fundo marca a 4ª edição do “Orquestra Ouro Preto SulAmérica Sessions”. O público de casa vai cantar e se emocionar com “Valencianas”, que será transmitido gratuitamente, no sábado, dia 13 de novembro, às 20h30 no canal da Orquestra no YouTube e também nos canais 500 e 530 (Like), da Claro TV.

O concerto é também uma homenagem especial ao guitarrista Paulo Rafael, amigo e parceiro de Alceu que esteve ao seu lado por mais de 45 anos. A combinação perfeita de sua guitarra com a música nordestina contribuiu de forma decisiva para a sonoridade elétrica e roqueira presente em grandes sucessos da obra de Alceu Valença. Paulo faleceu no dia 23 de agosto e deixou um grande legado para a música brasileira.

Gravado em um cenário carioca de tirar o fôlego, na Joatinga, com vista para a Pedra da Gávea, o repertório revive clássicos do cancioneiro de Alceu emoldurados pela música de concerto. Sob a regência do Maestro Rodrigo Toffolo, direção de cena de Paulo Rogério Lage e arranjos de Mateus Freire, se destacam músicas que fazem parte da trilha sonora da vida de muita gente como “Anunciação”, “Coração Bobo”, “La Belle de Jour” e muitos outros sucessos que integram os dois volumes do projeto aclamado pelo público e pela crítica, “Valencianas”.

“Alceu é um ícone da música brasileira por sua eterna ousadia e contemporaneidade. Valencianas associa os gêneros do sertão e do agreste do Brasil, tão essenciais em sua obra, à música de concerto cheia de versatilidade da Orquestra Ouro Preto. Uma maneira não só de homenagear este mestre e a brasilidade profunda a que a obra de Alceu nos remete”, explica o Maestro Rodrigo Toffolo.

Para Alceu, “trata-se de um olhar diferente sobre a minha obra. Isso acontece muito em função do espírito da Orquestra Ouro Preto. São músicos jovens que contagiam pela destreza com que executam seus instrumentos e a maneira com que conseguem captar as nuances da minha música”, diz o compositor.

Patrocinado pela SulAmérica, o “Orquestra Ouro Preto SulAmérica Sessions” é um programa mensal, que está no ar desde agosto e recebe como convidados grandes nomes da música brasileira. Já passaram pelos palcos Fernanda Takai, Diogo Nogueira e Ana Carolina com apresentações que somam mais de 1 milhão de visualizações. A última edição do programa, em dezembro, recebe o cantor Lulu Santos.

“A SulAmérica tem muito orgulho de fomentar a arte e a cultura no país por meio de projetos maravilhosos como a Orquestra Ouro Preto”, afirma Simone Cesena, diretora de Marketing da empresa. “Nós acreditamos que a música tem o poder de transformar a vida das pessoas e nos trazer bem-estar. Incentivar a cultura brasileira por meio dos alunos apoiados pelo projeto e ainda estar ao lado de profissionais incríveis que fazem o espetáculo acontecer tem um significado muito importante para todo o time SulAmérica. Estamos aqui para melhorar a vida das pessoas e ações como esta tornam real este propósito”, completa.

MAIS SOBRE ALCEU VALENÇA

Alceu Valença é cantor, compositor, escritor, cineasta e acumula álbuns premiados e sucessos inesquecíveis em mais de 50 anos de carreira. Nascido em 1946, em São Bento do Una, no sertão pernambucano, formou-se em Direito, mas a vocação pela música foi mais forte. Surgiu como expoente da geração da música nordestina nos anos 70, sendo um dos primeiros a promover a união do som do agreste nordestino com a guitarra elétrica. Sua discografia conta com 31 álbuns com sucessos inesquecíveis que marcaram gerações. Em plena atividade, durante a pandemia, Alceu preparou mais quatro novos discos que ainda serão lançados. No cinema, dirigiu e assinou o roteiro do premiado “Luneta do Tempo”. Em seu caldeirão conceitual, música, Direito, política, poesia, e cinema configuram um panorama sólido para um dos personagens mais icônicos da cultura brasileira contemporânea.

SOBRE A ORQUESTRA OURO PRETO

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto completa 21 anos de atividades e se reafirma como uma orquestra de vanguarda. Sob a regência e direção artística do Maestro Rodrigo Toffolo, o grupo se dedica à formação de diferentes públicos, com extensa programação nas principais salas de concerto no Brasil e no mundo, além de se destacar no número de visualizações e ouvintes das plataformas de streaming e redes sociais. Sob os signos da excelência e versatilidade atua também em projetos sociais e educacionais que vão muito além da música, como o Núcleo de Apoio a Bandas e a Academia Orquestra Ouro Preto. Premiado nacionalmente, o grupo tem 12 trabalhos registrados em CD, 7 DVDs. Foi vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2015, na categoria “Melhor Álbum de MPB”, e indicada ao Grammy Latino 2007, como “Melhor Disco Instrumental”, por Latinidade. Os discos “Latinidade – Música para as Américas”, “Antônio Vivaldi – Concerto para Cordas”, “The Little Prince” e “Orquestra Ouro Preto e Desvio – Ritmos Brasileiros” têm distribuição mundial pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto.

Criada em 2019, a Academia Orquestra Ouro Preto é um projeto socioeducacional patrocinado pela SulAmérica que propõe o desenvolvimento técnico de músicos que já possuam conhecimento em seu instrumento, para emergir na prática da música em conjunto. Atualmente conta com 42 bolsistas, com idade entre 18 e 28 anos. Seus alunos têm em comum a paixão pela música e enxergam nela um futuro promissor como porta de entrada para a transformação de realidades sociais por meio da cultura.

 

 

Fonte: Orquestra Ouro Preto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×