Atletico MGEntretenimentoEsporteFutebolItabirito

Nilson Batista Cardoso: A Lenda do Atlético Mineiro

Nilson Batista Cardoso, atualmente com 82 anos de idade, foi atacante do Atlético entre os anos de 19551966. Com a camisa alvinegra, marcou 125 gols. Nilson fez mais gols que Éder Aleixo, por exemplo, que Marcelo Oliveira, Everton, Paulo Isidoro e Diego Tardelli.

O começo. 

Antes de se tornar jogador do Atlético, Nilson esteve no Flamengo. Ficou 30 dias no Rio de Janeiro e o rubro-negro carioca quis sua contratação. Porém, a saudade dos familiares falou mais alto e Nilson voltou para casa.

Não demorou muito, ele estava jogando no Atlético, após ser apresentado por Kito Nolasco. No primeiro treino coletivo, no antigo estádio Antônio Carlos, Nilson foi levado pelos torcedores até o presidente Nelson Campos para que fosse contratado, o que acabou acontecendo.

Em tempo ruim.

Aos 19 anos, o atacante já era relacionado para jogar no time profissional do Atlético. E Nilson conta que gostava de fazer gols e não escolhia adversário. Estava sempre motivado contra os grandes do Rio de Janeiro e de São Paulo e não admitia ficar fora dos clássicos locais contra os arquirrivais América e Cruzeiro.

Segundo Nilson, ele marcou 18 gols em cima do Cruzeiro. O ex-jogador comenta também que “não era qualquer “dorzinha” que o tirava dos jogos.

Ele foi também um bom aluno com os treinadores com quem trabalhou, como Fleitas Solich, Kafunga, Yustrich, Martin Francisco, Mário Celso e Gradim.

Títulos e artilharia

Nilson ajudou o Atlético a ganhar os títulos do Campeonato Mineiro de 1958, 62 e 63, sendo o artilheiro. Chegou a recusar proposta do Fluminense, mas depois de 11 anos de Galo se transferiu para o Campo Grande. Permaneceu no Rio de Janeiro por 60 dias e encerrou a carreira.

No Atlético, desde cedo, Nilson dava apoio aos jogadores mais jovens do time e era contra “panelinhas” no elenco. Muito profissional, ele recusava convite dos colegas para participar de noitadas.

Ele conta que ganhou mais fama do que dinheiro no futebol, além de muitos amigos, como Procópio Cardozo e Buião, considerados irmãos. Nilson mora atualmente em nossa cidade, Itabirito.

O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×