CORONAVÍRUS

Miocardite é rara em vacinados e mais comum em casos de infecção por Covid, mostram estudos

De acordo com pesquisas realizadas em diversos países, as chances de um paciente desenvolver um quadro de miocardite, uma inflamação no coração, são maiores em infecções da Covid-19 do que como efeito colateral das vacinas contra o vírus.

Órgãos reguladores de países como o Brasil e os Estados Unidos também reforçam que os benefícios trazidos pelos imunizantes superam seus possíveis malefícios, e que eles são seguros para uso.

Estudos realizados em países como Estados Unidos e Israel mostram que pessoas infectadas por Covid-19 tinham mais chances de desenvolver quadros de miocardite do que vacinados.

Instituições como a Anvisa e o CDC, dos Estados Unidos, reforçam que benefícios trazidos pela vacinação contra a Covid-19 são maiores do que seus riscos.

Chris Gale é Professor de Medicina Cardiovascular, Cardiologista Consultor Honorário e Co-Diretor do “Leeds Institute for Data Analytics no” fez um post em seu Twitter:

Os eventos extras de miocardite são estimados entre 1 e 10 por milhão de pessoas no mês após a vacinação com COVID19, o que foi substancialmente menor do que os 40 eventos extras por milhão de pessoas observados após a infecção por SARS-CoV-2.

Noticia baseada do site Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×