Geral

Varíola dos macacos pode ser contida se agirmos agora, diz OMS

Nesta sexta-feira, a diretora da Organização Mundial da Saúde (OMS) para Preparação Global para Riscos Infecciosos, Sylvie Briand, disse que conter o surto da varíola dos macacos em países não endêmicos é uma prioridade, e que isso pode ser feito caso os países tomem medidas de forma rápida.

Segundo a plataforma de dados Our World in Data, da Universidade John Hopkins, já são cerca de 330 casos relatados da doença em locais fora do continente africano desde o início do mês, em pelo menos 20 países.

“Achamos que, se tomarmos as medidas certas agora, podemos contê-lo (o surto) facilmente”, afirmou a representante da OMS na assembleia anual da organização.

Sylvie destacou que o momento atual é uma janela de oportunidade para prevenir uma maior disseminação do monkeypox, vírus causador da doença, mas ressaltou que a população geral não deve se alarmar, uma vez que a transmissão entre pessoas é baixa e mais lenta que de outros patógenos, como o da Covid-19.

“Investigação de casos, rastreamento de contatos, isolamento em casa (para infectados) serão suas melhores apostas”, defendeu a chefe do secretariado de varíola da OMS, que faz parte do Programa de Emergências da organização, Rosamund Lewis.

Em relação às vacinas, a OMS afirma que não há necessidade para uma campanha em massa a toda a população agora, mas sim imunizar pessoas que tiveram contato com outras contaminadas em países onde há disponibilidade de doses. No Reino Unido, por exemplo, profissionais da saúde e contatos de infectados estão sendo vacinados. As informações são da Agência O Globo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×