GeralItabirito

Projeto da Promotoria de Justiça de Itabirito recupera telhado de ruína histórica

Nessa quarta-feira (22), integrantes da equipe da plataforma Semente realizaram visita técnica para verificar o andamento do projeto que prevê a recuperação da cobertura da Casa de Pedra Aredes, em Itabirito, Região Central de Minas Gerais. O projeto foi contemplado em dezembro de 2021 pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itabirito, que celebrou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), nos autos de três Inquéritos Civis, com a Gerdau Açominas S/A.

O orçamento para as obras é de aproximadamente R$ 215 mil e será custeado com recursos desse TAC. A fase de instalação do telhado está prevista para começar entre o final de julho e início de agosto deste ano.

A ruína apresentava avançado grau de degradação da antiga cobertura, que colapsou parcialmente, expondo as alvenarias históricas às ações do tempo.

Foto: MPMG.

Visita
No local, houve a conferência do plano de monitoramento e do cronograma para verificação de cada fase. A conclusão da obra está prevista para janeiro de 2023.

A recuperação do telhado da Casa de Pedra foi proposta para ser realizada em três fases. Na primeira, o projeto arquitetônico da ruína foi revisado e, atualmente, ocorre a elaboração dos complementares para a instalação dos pilares que vão sustentar o telhado. Ocorreu também a limpeza e a remoção de entulho dentro e no entorno da ruína.

A fase de execução, que é a 2ª, está em andamento. Agora, ocorre a implantação das fundações em concreto armado, sem tocar as alvenarias históricas.

Uma vez implementadas as fundações, todas as estruturas da cobertura serão metálicas, com pórticos em perfis metálicos, bem como todas as demais estruturas de apoio e as próprias telhas, que serão igualmente metálicas, trapezoidais termoacústicas, pintadas em cor cerâmica para maior harmonia com o conjunto.

Os projetos complementares tratam da elétrica, da hidráulica e da sanitária da Casa de Pedra.

A terceira fase consiste na prestação de contas e divulgação do resultado e está prevista para janeiro de 2023.

O sítio arqueológico
Localizado a 60 quilômetros de Belo Horizonte, o Sítio Arqueológico de Aredes, em Itabirito, é parte importante da história de Minas Gerais. Composto por três conjuntos de ruínas de uma antiga propriedade, o sítio foi uma grande fazenda de criação de gado e produção de alimentos para Vila Rica. Além disso, havia lavras de ouro.

O conjunto de ruínas conta com residência da fazenda, capela ou oratório dedicado a São Sebastião, comércio, senzala e outras edificações e integra Estação Ecológica de Aredes, por decreto estadual, há 12 anos.

Além da importância histórica, Aredes é local de recarga de água, abastece a comunidade de São Gonçalo do Bação, em Itabirito, e está na faixa de transição entre Mata Atlântica e Cerrado.

As ruínas estão localizadas entre o Monumento Natural da Serra da Moeda e a Área de Preservação Ambiental Sul (APA Sul). Conforme ambientalistas, é abundante em flora e fauna, preservando um tipo de cactus sobre a canga de minério, só encontrado lá e em Carajás, no Pará.

Hoje, as ruínas unem as marcas do século XVIII à preservação ambiental e se transformam em uma joia do Quadrilátero Ferrífero.

Outros projetos que estão na plataforma Semente
Voar – de Volta à Natureza e Os Estoques Pesqueiros e as Populações Ribeirinhas, ambos do Waita Instituto de Pesquisa e Conservação; Jornal Especial Da Serra Da Moeda, da Associação Arca AmaSerra; Cãomiando, da Sociedade Protetora dos Animais – Vidanimal; Onças do Rio Doce, do Instituto Prístino; Nossa Terra Nossa, da Associação Beneficente Instituto Sítio do Lobato; Bicudo de Volta ao Sertão de Minas, da Associação para a Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro; Advocacy Questões Socioambientais, da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); e o Sanitário Acessível na Capela Nossa Senhora Da Boa Morte, da Associação do Patrimônio Histórico de Belo Vale.

Informações: Plataforma Semente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×