Geral

PF prende duas pessoas e apreende equipamentos em extração ilegal de minério em Mariana

Na tarde da última quinta-feira (21), a Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais, apreendeu dois caminhões, uma retroescavadeira de esteira e uma caminhonete que estavam sendo usados para a usurpação de bens da União por meio da extração ilegal de minério de ferro em Mariana, na Região Central de Minas Gerais.

Duas pessoas foram presas em flagrante durante a operação. Os envolvidos poderão responder por crime ambiental e usurpação de bens da união, cujas penas somadas podem atingir 6 anos de reclusão.

Os bens apreendidos serão periciados e encaminhados a leilão para recomposição do delito ambiental.

Sobre a operação

A Polícia Militar de Meio Ambiente e Guardas Civis Municipais do pelotão de Policiamento Ambiental (GPA), em conjunto, deflagaram operação contra a exploração de minério de ferro na região da trilha da purificação, no bairro Alvorada.

A ação de inteligência direcionou as viaturas das corporações, onde constataram o flagrante. No local foi verificado que a empresa alvo da ação não possuía as licenças ambientais para a movimentação de terra, supressão de vegetação tipo candeias (árvore imune a corte), e a extração ilegal de minério de ferro e manganês.

Caso recente em Itabirito

Uma mineração irregular foi descoberta e embargada no distrito de Ribeirão do Eixo, na BR-040, próximo ao quilômetro 588, em Itabirito, no dia 08 de julho.

A princípio, houve uma alegação de que a prática tratava-se de um desaterro, mas era uma informação falsa, usada como desculpa para fazer a mineração, com extração irregular de minério.

A extração clandestina de minério era feita das 0h às 5h, em um horário com pouca movimentação no distrito e na rodovia. Ainda não se sabe quem está por trás da ação criminosa.

Os moradores da comunidade de Ribeirão do Eixo fizeram diversas denúncias sobre a situação, junto à Prefeitura de Itabirito, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A Câmara Municipal de Itabirito também recebeu cobranças por parte da população, ao ponto que o vereador Anderson Martins (MDB) chegou a cobrar ações na tribuna da Câmara, assim como o vereador Daniel Sudano (Cidadania). Moradores entraram em contato com os gabinetes parlamentares, pedindo socorro e alertando que as nascentes que existem na localidade estavam sendo atingidas.

Os vereadores pediram ações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, junto às autoridades, para tomar medidas contra a mineração clandestina. O pedido foi atendido.

Nessa quinta-feira (07), em uma ação conjunta que reuniu a Polícia Militar, a Guarda Civil Municipal de Itabirito e fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, na pessoa do secretário Fred Leite, o local foi devidamente embargado, sendo colocadas fitas zebradas. As autoridades encaminharam o caso para o setor da Polícia Federal, já que a prática trata-se de um crime federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×