Geral

Dia Nacional do Livro é comemorado nesta segunda (29)

Data serve para chamar a atenção para a importância do livro e o direito à leitura.

Nesta segunda-feira (29) é comemorado o Dia Nacional do Livro. A data é simbólica e surgiu em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Livro, em 1810, pela Coroa Portuguesa. Na época, D. João VI trouxe para o Brasil milhares de peças da Real Biblioteca Portuguesa, formando o princípio da Biblioteca Nacional do Brasil, fundada em 29 de outubro de 1810.

A celebração reforça o poder dos livros como bem cultural essencial para a formação cidadã e para o desenvolvimento das pessoas, além de propagar a contribuição dos autores através dos séculos.

A data serve para trazer reflexão sobre maneiras de propagar a importância da palavra escrita e de permitir que todas as pessoas,  por meio de programas de alfabetização, tenham acesso à leitura, em publicações, livrarias, bibliotecas e escolas.

Para a coordenadora da Biblioteca Pública Municipal Municipal Professor Diáulas de Azevedo, Mariza Tassar, a leitura é fundamental pra formação das pessoas. “A partir da leitura se abrem horizontes e, com isso, é possível ter senso crítico para avaliar as questões e até mesmo se descobrir enquanto ator político”, afirma Mariza. Ela ainda diz que a leitura está muito ligada às escolhas que a pessoa faz durante a vida e que quem não tem o hábito de ler fica privado de ser um cidadão crítico.

As bibliotecas públicas, de acordo com Mariza, são fundamentais para o acesso à leitura, uma vez que boa parte da população não possui condições financeiras de comprar livros. A bibliotecária afirma que a dificuldade, nesse caso, surge até mesmo pela falta de valorização dos livros como bem patrimonial, em função do país possuir dificuldades econômicas. Então, as bibliotecas servem para proporcionar acesso a essa cultura e para estimular a expansão dos conhecimentos.

De acordo com a Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, de 2016, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro. Para 67% das pessoas entrevistadas, não houve alguém que incentivasse a leitura em sua trajetória. Dos 33% que tiveram alguma influência, a mãe, ou representante do sexo feminino, foi a principal responsável (11%), seguida pelo professor (7%).

Mariza acredita que faltam políticas públicas eficazes para que as pessoas que não têm o hábito de ler possam descobrir o prazer que a leitura oferece. Ela diz que mesmo na informação, muita gente ainda não consegue decodificar palavras, ou seja, ler e interpretar, além de não enxergarem a biblioteca pública como centro de informação.

Mariza Tassar, coordenadora da Biblioteca Pública, fala sobre a importância da leitura (Sou Notícia).

A secretária de Educação da Prefeitura Municipal de Itabirito, Ana Góis, afirma que a leitura é uma prática social de fundamental importância para o desenvolvimento da visão humana. Os livros facilitam a capacidade de raciocínio, interpretação, imaginação, criatividade, comunicação, os conhecimentos gerais e o senso crítico. “A leitura nos permite uma viagem prazerosa a universos desconhecidos. São inumeráveis os benefícios que a leitura nos traz. Nada substituiu um livro em mãos”, conclui

Ana Góis, secretária de Educação, fala sobre os incentivos à leitura promovidos pela prefeitura de Itabirito (Foto: Secom/PMI).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
×